PUBLICIDADE
Topo

Josias de Souza

Casamento faz de Janja personagem da política

Conteúdo exclusivo para assinantes
Josias de Souza

Josias de Souza é jornalista desde 1984. Nasceu na cidade de São Paulo, em 1961. Trabalhou por 25 anos na "Folha de S.Paulo" (repórter, diretor da Sucursal de Brasília, Secretário de Redação e articulista). É coautor do livro "A História Real" (Editora Ática, 1994), que revela bastidores da elaboração do Plano Real e da primeira eleição de Fernando Henrique Cardoso à Presidência da República. Em 2011, ganhou o Prêmio Esso de Jornalismo (Regional Sudeste) com a série de reportagens batizada de "Os Papéis Secretos do Exército".

Colunista do UOL

18/05/2022 10h48

O casamento de Lula introduz definitivamente na cena política uma personagem nova: a socióloga Rosângela da Silva. Para Janja, como ela é chamada na intimidade, o matrimônio pode representar a transição da cadeia para o Palácio do Planalto. Ela estreitou seus laços com Lula na Superintendência da Polícia Federal em Curitiba, durante os 580 dias em que ele esteve preso no local. Ao dizer "sim" para Lula diante de mais de 200 convidados e de dom Angélico Sândalo Bernardino, o sacerdote convidado para consagrar a união, Janja se tornará instantaneamente candidata favorita ao posto de primeira-dama do Brasil.

Janja frequentava o acampamento "Lula Livre", em Curitiba. Quando saiu da cadeia, Lula discursou para os apoiadores que fizeram vigília por sua libertação. Com Janja ao seu lado, o agora presidenciável vangloriou-se de ter conseguido "a proeza de arrumar uma namorada" no cárcere e ainda convencê-la a se casar. "É muita coragem dela", disse na ocasião.

Hoje, Janja é personagem onipresente na campanha de Lula. Aparece nas viagens, nos comícios, nos encontros fechados e nos discursos do candidato. Tornou-se parte do marketing eleitoral de Lula, que contrapõe o amor de um candidato apaixonado ao ódio que o petismo se empenha em grudar em Bolsonaro e no bolsonarismo.

Tomada pelo comportamento, Janja não será uma primeira-dama decorativa. Ela opina, participa da rotina de Lula de uma maneira que os petistas que privam da intimidade do pajé do PT não estavam acostumados a ver.

A nova mulher de Lula é presença ativa também nas redes sociais. Observando-se a movimentação, tem-se a impressão de que os brasileiros talvez tenham saudades da discrição da ex-primeira-dama Marisa Letícia caso Lula obtenha um terceiro mandato.