PUBLICIDADE
Topo

Josias de Souza

OPINIÃO

Texto em que o autor apresenta e defende suas ideias e opiniões, a partir da interpretação de fatos e dados.

Ex-sócios no petrolão, PT e PP agem contra CPI

Conteúdo exclusivo para assinantes
Josias de Souza

Josias de Souza é jornalista desde 1984. Nasceu na cidade de São Paulo, em 1961. Trabalhou por 25 anos na "Folha de S.Paulo" (repórter, diretor da Sucursal de Brasília, Secretário de Redação e articulista). É coautor do livro "A História Real" (Editora Ática, 1994), que revela bastidores da elaboração do Plano Real e da primeira eleição de Fernando Henrique Cardoso à Presidência da República. Em 2011, ganhou o Prêmio Esso de Jornalismo (Regional Sudeste) com a série de reportagens batizada de "Os Papéis Secretos do Exército".

Colunista do UOL

22/06/2022 11h21

Empinado pelo PL, partido de Bolsonaro, o pedido de abertura de CPI para investigar a Petrobras produziu uma inusitada aliança na Câmara. O PT de Lula e o PP de Arthur Lira e Ciro Nogueira agem de mãos dadas nos bastidores contra a adesão dos deputados à CPI.

Até a noite passada, o bolsonarismo havia arrastado para dentro do pedido de CPI 122 assinaturas. São necessárias pelo menos 171. Os partidários do presidente da República esperam completar a lista até o final desta quarta-feira.

O pedido foi rubricado inicialmente por 16 deputados do PL. Entre eles Eduardo Bolsonaro. O documento enumera cinco fatos a serem investigados. Em meio a referências à formação dos preços dos combustíveis e remuneração de executivos, surge um tópico definido genericamente como "os motivos do endividamento da companhia".

O petismo enxergou "motivos de endividamento" como um eufemismo para "corrupção nos governos do PT". Fechou questão contra a CPI. O PP de Lira, protagonista do petrolão, não proibiu seus deputados de subscreverem o pedido de investigação. Mas desaconselhou vivamente a adesão.

Ironicamente, caberá a Arthur Lira decidir se instala ou não a CPI se o número mínimo de 171 assinaturas for alcançado. Por uma dessas coincidências que constrangem, 171 é também o número do artigo que identifica no Código Penal o crime de estelionato.