PUBLICIDADE
Topo

Josmar Jozino

Três homens são baleados em São Vicente poucas horas após a morte de um PM

Policial militar Juliano Ritter morreu baleado na segunda na cidade de São Vicente - Divulgação
Policial militar Juliano Ritter morreu baleado na segunda na cidade de São Vicente Imagem: Divulgação
Josmar Jozino

Sobre o Autor - Josmar Jozino é jornalista desde 1985. Autor de quatro livros, sendo três sobre crime organizado entre eles, "Cobras e Lagartos", obra referência sobre a facção criminosa PCC que recebeu menção honrosa do Prêmio Jornalístico Vladimir Herzog em 2005

Colunista do UOL

30/11/2021 11h01

Três pessoas foram baleadas em São Vicente, na Baixada Santista, na madrugada desta segunda-feira (29). As vítimas foram internadas no Hospital Municipal da cidade. Os autores dos disparos não foram identificados.

Os ataques tiveram início seis horas após a confirmação da morte do policial militar Juliano Ritter, 31, da 2ª Companhia do 39º batalhão do Interior. Ele foi baleado na cabeça às 13h40 de domingo, quando fazia patrulhamento em frente a uma escola técnica na avenida das Nações Unidas, perto da Ponte dos Barreiros.

Segundo a Polícia Civil, Ritter trabalhava ao lado de uma policial militar. Um suspeito se aproximou deles, sacou a arma e efetuou vários disparos. O PM foi levado para o Hospital Municipal de São Vicente. Ele passou por cirurgia e não resistiu. A morte foi comunicada às 18h24 de domingo.

A 1,2 km de distância do local onde o PM sofreu o ataque, o cabeleireiro Sinomar Fernando Martins Alves, 54, foi baleado com um tiro no peito. O crime aconteceu às 0h6 de segunda-feira, na rua João Serrano, 479, no Parque Bitaru.

A vítima foi levada para o Hospital Municipal de São Vicente. De acordo com a Polícia Civil, Sinomar contou que caminhava pela rua quando foi atingido por um tiro. O cabeleireiro não soube informar detalhes sobre o autor do disparo nem o motivo da agressão.

Na rua Rio Reno, Vila Margarida, ocupantes de uma motocicleta preta atiraram em Luiz Gustavo Henrique de Proença Andrade, 32. Ele foi ferido no ombro direito, e também acabou medicado no Hospital Municipal. A Polícia Civil informou que o fato aconteceu à 1h42.

Luiz contou para os médicos que o atenderam que andava pela rua quando ouviu o barulho de uma moto e em seguida percebeu que havia sido atingido por um tiro. Ele acrescentou que estava embriagado e que nem se recordava direito de como tinha sido levado para o hospital.

Eram 2h27 quando o ajudante Flávio Gonçalves do Nascimento, 30, foi ferido com quatro tiros na avenida Brasil, altura do número 145, também na Vila Margarida. Os disparos acertaram o peito, o dedo indicador, o antebraço e o joelho esquerdo do rapaz.

A mãe de Flávio contou à Polícia Civil que soube por vizinhos que logo após uma viatura da Polícia Militar passar pela avenida Brasil, cujas placas e características não foram anotadas, surgiu uma moto ocupada por dois homens e em seguida o filho dela foi baleado.

As ocorrências das três vítimas baleadas foram registradas na Delegacia de São Vicente pelo delegado Lucas Santana dos Santos. A Polícia Civil investiga se as tentativas de homicídios têm alguma relação com o assassinato do policial militar Juliano Ritter.