PUBLICIDADE
Topo

Juliana Dal Piva

REPORTAGEM

Texto que relata acontecimentos, baseado em fatos e dados observados ou verificados diretamente pelo jornalista ou obtidos pelo acesso a fontes jornalísticas reconhecidas e confiáveis.

Marido de ex de Bolsonaro intimida brasileiro que testemunhou separação

 A advogada Ana Cristina Valle - FÁBIO MOTTA/ESTADÃO CONTEÚDO
A advogada Ana Cristina Valle Imagem: FÁBIO MOTTA/ESTADÃO CONTEÚDO
Juliana Dal Piva

Juliana Dal Piva é formada pela Universidade Federal de Santa Catarina e possui mestrado pelo Centro de Pesquisa e Documentação de História Contemporânea do Brasil (CPDOC) da Fundação Getulio Vargas. Trabalhou nos jornais O Dia, Folha de S. Paulo, O Estado de S. Paulo, O Globo e revista Época. Obteve oito premiações de jornalismo. Entre elas, o Prêmio Líbero Badaró de jornalismo impresso em 2014 e também foi menção honrosa do Prêmio Vladimir Herzog de Anistia e Direitos Humanos. Em 2019, recebeu ainda o Prêmio Relatoría para la Libertad de Expresión (RELE) da Comissão Interamericana de Direitos Humanos da OEA, pelo trabalho "Em 28 anos, clã Bolsonaro nomeou 102 pessoas com laços familiares".

Colunista do UOL

16/05/2021 20h22

Dias depois do perfil publicado pelo UOL sobre Ana Cristina Siqueira Valle, a segunda mulher do presidente Jair Bolsonaro, o atual marido dela, o construtor norueguês Jan Raymond Braymonh enviou mensagens com intimidações ao técnico em enfermagem Fernando Xavier dizendo que ele deveria olhar a lei e tomar cuidado para falar dela. "As consequências disso dependem de você", afirmou o norueguês.

Braymonth disse a Xavier que "antes de falar dela" ele deveria observar as violações da legislação na Noruega sobre invasão de privacidade. Quando Xavier respondeu a ele que foi Ana Cristina quem o envolveu em sua vida, Braymonh afirmou então que se "violações" fossem registradas seriam enviadas. "Como você deseja agir posteriormente e, quaisquer consequências disso, dependem de você", completou, o marido de Ana Cristina.

Ana Cristina morou no apartamento de Xavier na Noruega por um ano entre 2010 e 2011, época da conturbada separação entre ela e o agora presidente Jair Bolsonaro. Os dois foram amigos íntimos por muitos anos, mas romperam em 2018. O afastamento ocorreu quando Ana Cristina disse que mentiu ao ter relatado ameaças de Bolsonaro e também os detalhes do processo de separação, que incluem o roubo de joias e dinheiro de um cofre, conforme revelado pela revista Veja.

"Ninguém casa querendo separar. E como aconteceu isso, eu falei coisas que não deveria, que não são verdades, são inverdades. Foi uma mentira minha", disse Ana Cristina, após a reportagem da Veja, que se baseou nos documentos apresentados.

A coluna o ouviu, sob a condição de anonimato, para o perfil de Ana Cristina publicado na última segunda-feira. A revelação da entrevista ocorre agora com autorização de Xavier após as mensagens enviadas por Braymonh.

Braymonh disse à coluna que não o ameaçou e somente quis dizer que vai reportar à polícia se Xavier continuar fazendo uma "perseguição" contra ela. Braymonh afirma que Xavier falou "mentiras" sobre Ana Cristina.

Questionado pela coluna sobre o que não era verdade no relato do técnico de enfermagem, Braymonh não respondeu. "Só quero dizer que ele a persegue e a trata sem nenhum respeito. Não quero entrar em detalhes. Como marido dela, quero protegê-la", disse Braymonh. Procurada, Ana Cristina não retornou.

Em setembro de 2018, o jornal Folha de S. Paulo também publicou uma entrevista com Fernando Xavier na qual ele disse que não entendia o apoio de Ana Cristina ao ex-marido e reiterou ter ouvido as mesmas acusações que ela tinha feito sobre Bolsonaro a diplomatas e que ficaram registradas em telegramas do Itamaraty, revelados pela Folha naquele ano.

Após as declarações de Braymoth, Fernando Xavier enviou uma mensagem à coluna na manhã desta segunda-feira (17) dizendo que tem como comprovar as informações que sabe sobre Ana Cristina e conhece também outras testemunhas.

"Não tenho nada a temer. Dessa forma eu agradeço a sua atenção, e ela sabe que nunca foi do meu interesse falar nada. Só que essa ameaça do atual marido, eu não fiz uma boa digestão", escreveu ele. "Que o brasileiro tenha a chance de receber a vacina, e que medidas eficientes sejam adotadas no combate à pandemia. Pois, daqui o cenário está triste de ver. Não tenho mais nada a declarar. Aguardo então a notificação das autoridades norueguesas quando ele resolver processar", afirmou Xavier.