PUBLICIDADE
Topo

Kennedy Alencar

OPINIÃO

Texto em que o autor apresenta e defende suas ideias e opiniões, a partir da interpretação de fatos e dados.

Senadores da CPI se reúnem com médicos que denunciaram Prevent Senior

Prevent Senior - Divulgação
Prevent Senior Imagem: Divulgação
Kennedy Alencar

O jornalista Kennedy Alencar é correspondente e comentarista da rádio CBN em Washington. Começou sua carreira em 1990 na ?Folha de S.Paulo?, onde foi redator, repórter, editor da coluna ?Painel? e enviado especial às guerras do Kosovo e Afeganistão. É autor do livro ?Kosovo, a Guerra dos Covardes? (editora DBA). Na RedeTV!, apresentou durante cinco anos o programa de entrevistas ?É Notícia? e mediou os debates presidenciais de 2010 e municipais de 2012. Estreou como comentarista da rádio CBN em 2011. Criou o "Blog do Kennedy" em 2013. Trabalhou no SBT entre 2014 e 2017. É produtor-executivo e roteirista do documentário ?What Happened to Brazil?, realizado para a BBC World News. Com uma versão em português intitulada ?Brasil em Transe?, o documentário retrata a crise que começa nas manifestações de junho de 2013, passa pelo impacto da Lava Jato e do impeachment de Dilma na política e na economia e resulta na eleição de Bolsonaro.

Colunista do UOL

21/09/2021 09h40

Médicos que trabalharam na Prevent Senior vão se reunir reservadamente hoje com senadores da CPI da Pandemia. O encontro deve fornecer munição aos parlamentares para o depoimento de amanhã do diretor-executivo da empresa, Pedro Benedito Batista Júnior.

A estratégia da Prevent Senior tem sido agressiva e negacionista. A empresa, que tem plano de saúde e hospital, conduziu um experimento no qual dava cloroquina e outros medicamentos do chamado "tratamento precoce" sem avisar os pacientes e suas famílias. Ou seja, pessoas foram tratados como cobaias do negacionismo que servia aos interesses políticos do presidente Jair Bolsonaro, garoto-propaganda da cloroquina.

A Prevent Senior ameaça processar os denunciantes e sustenta que uma advogada dos denunciantes teria tentado um acordo para abafar o escândalo. Ainda que seja verdadeira a afirmação da empresa, isso não invalida o interesse público da denúncia.

Senadores estão interessados em saber como era o ambiente de trabalho na Prevent Senior. Há acusações de assédio moral, como ameaças de demissão.

O sabujo...

O insulto do ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, a manifestantes em Nova York ilustra as políticas públicas que Bolsonaro e seu auxiliar adotaram na pandemia. Bolsonaro e Queiroga têm se dedicado a ferrar o Brasil e os brasileiros. O dedo médio que o ministro "técnico" mostrou aos manifestantes simboliza o programa do governo Bolsonaro.

...e o abobado

O ministro das Relações Exteriores, Carlos França, também deu vexame, mas de um jeito diferente de Queiroga. França fez o gesto da arminha para os manifestantes. Esse é o chanceler que os democratas de pandemia chamam de moderado. França e Queiroga são a fina flor do bolsonarismo. Iludiu-se quem quis.

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do UOL