PUBLICIDADE
Topo

Leonardo Sakamoto

ANÁLISE

Texto baseado no relato de acontecimentos, mas contextualizado a partir do conhecimento do jornalista sobre o tema; pode incluir interpretações do jornalista sobre os fatos.

Mortes nas últimas 24 h superam as de grandes tragédias da história do país

26.fev.21 - Cemitério Parque Taruma em Manaus, primeiro estado brasileiro a enfrentar colapso no sistema de saúde - Bruno Kelly/Reuters
26.fev.21 - Cemitério Parque Taruma em Manaus, primeiro estado brasileiro a enfrentar colapso no sistema de saúde Imagem: Bruno Kelly/Reuters
Leonardo Sakamoto

É jornalista e doutor em Ciência Política pela Universidade de São Paulo. Cobriu conflitos armados em países como Timor Leste e Angola e violações aos direitos humanos em todos os estados brasileiros. Professor de Jornalismo na PUC-SP, foi pesquisador visitante do Departamento de Política da New School, em Nova York (2015-2016), e professor de Jornalismo na ECA-USP (2000-2002). Diretor da ONG Repórter Brasil, foi conselheiro do Fundo das Nações Unidas para Formas Contemporâneas de Escravidão (2014-2020) e comissário da Liechtenstein Initiative - Comissão Global do Setor Financeiro contra a Escravidão Moderna e o Tráfico de Seres Humanos (2018-2019). É autor de "Pequenos Contos Para Começar o Dia" (2012), "O que Aprendi Sendo Xingado na Internet" (2016), ?Escravidão Contemporânea? (2020), entre outros livros.

Colunista do UOL

23/03/2021 20h12

O Brasil bateu um novo recorde de mortes em 24 horas nesta terça (23): 3.158. Isso representa um óbito a cada 27,4 segundos. Apenas no Estado de São Paulo, foram 1.021. É a primeira vez que ultrapassamos as três mil mortes em um só dia. E nada indica que tenhamos chegado ao pico dessa escalada - nem a fila de espera por eleitos em UTIs, nem o insistente comportamento do presidente da República contra medidas de isolamento social.

Registramos, em apenas um dia, um total de mortes muitas vezes maior que outras tragédias que marcaram o imaginário popular por décadas e que foram alvo de extensas coberturas. O absurdo está virando parte do cotidiano. Um dos temores é que, com isso, estejamos banalizando a perda de vidas.

Abaixo, listo tragédias brasileiras com mais de 100 mortes em pouco mais de 100 anos. É impossível comparar a dor das perdas, elas são únicas porque levam embora insubstituíveis biografias. Mas isso serve para lembrar que estamos vivendo algo desgovernado e sem precedentes.

A lista não inclui as tentativas de genocídio indígena, como, por exemplo, aquela cometida pela ditadura militar contra o povo Waimiri Atroari, que vive entre o Amazonas e Roraima. Dos cerca de 3 mil indivíduos nos anos 1970, a população caiu para 332 indígenas na década seguinte. Ou as mortes diárias de jovens pobres nas periferias nas grandes cidades, que juntas são um massacre. Mas escolheu eventos específicos.

O número de mortes é o oficial. Em alguns casos, a tragédia pode ter sido muito maior. Mas os registros de mortes por covid também são os registros oficiais. Em outras palavras, o tamanho das perdas para a pandemia, que podem ser bem maiores, só será devidamente conhecido quando tudo isso acabar.

3.158 mortos
Óbitos registrados por covid-19 em apenas 24 horas no Brasil
23 de março de 2021

918 mortos, sem contar desaparecidos
Deslizamentos na Região Serrana do Estado do Rio de Janeiro
A partir de 11 de janeiro de 2011
O recorde desta terça (23) é 3,4 vezes maior.

564 mortos, sem contar desaparecidos
Onda de execuções promovida por agentes do Estado e membros do PCC em São Paulo (SP)
De 12 a 21 de maio de 2006
O recorde desta terça (23) é 5,6 vezes maior.

503 mortos
Incêndio do Gran Circo Norte-Americano em Niterói (RJ)
17 de dezembro de 1961
O recorde desta terça (23) é 6,3 vezes maior.

477 mortos
Naufrágio do transatlântico Príncipe de Astúrias em Ilhabela (SP)
05 de março de 1916
O recorde desta terça (23) é 6,6 vezes maior.

436 mortos, sem contar desaparecidos
Deslizamento de terra sobre Caraguatatuba (SP)
18 de março de 1967
O recorde desta terça (23) é 7,2 vezes maior.

259 mortos e 11 desaparecidos
Rompimento da barragem da Vale em Brumadinho (MG)
25 de janeiro de 2019
O recorde desta terça (23) é 11,7 vezes maior.

242 mortos
Incêndio na Boate Kiss em Santa Maria (RS)
27 de janeiro de 2013
O recorde desta terça (23) é 13 vezes maior.

228 mortos
Queda do voo 447 da AirFrance no Oceano Atlântico
01 de junho de 2009
O recorde desta terça (23) é 13,8 vezes maior.

199 mortos
Acidente do voo 3054 da TAM em São Paulo (SP)
17 de julho de 2007
O recorde desta terça (23) é 15,9 vezes maior.

187 mortos
Incêndio no Edifício Joelma em São Paulo (SP)
01 de fevereiro de 1974
O recorde desta terça (23) é 16,9 vezes maior.

135 mortos
Inundações causadas pelas chuvas em Santa Catarina
Novembro e dezembro de 2008
O recorde desta terça (23) é 23,4 vezes maior.

111 mortos
Massacre na Casa de Detenção do Carandiru em São Paulo (SP)
02 de outubro de 1992
O recorde desta terça (23) é 28,4 vezes maior.

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do UOL