PUBLICIDADE
Topo

Madeleine Lacsko

OPINIÃO

Texto em que o autor apresenta e defende suas ideias e opiniões, a partir da interpretação de fatos e dados.

Bolsonaro entretém fanáticos com sua fantasia violenta

só para assinantes
Madeleine Lacsko

Madeleine Lacsko é jornalista desde 1996. Participa dos think tanks Instituto Montese pela defesa da democracia e Sociedades Digitais e Relações de Poder, da GoNew.Co. Atuou como Consultora Internacional do Unicef Angola na campanha que erradicou a pólio no país, diretora de comunicação da Change.org para a América Latina, assessora no Supremo Tribunal Federal e do presidente da Comissão de Direitos Humanos da Alesp. Trabalhou na Jovem Pan, Antagonista, CCR e Gazeta do Povo.

Colunista do UOL

02/08/2022 19h34

Na Live UOL desta terça-feira (02), comentei a declaração de Jair Bolsonaro (PL) de que prefere morrer a ser preso e que iria reagir nesse caso, segundo interlocutores.

"Eu atiro para matar, mas ninguém me leva preso. Prefiro morrer", disse Bolsonaro sobre o que enxerga como uma "conspiração" para prendê-lo. O presidente afirma ter certeza de que deve ser alvo de inquéritos que teriam como objetivo levá-lo à prisão caso perca as eleições. A fala tem sido repetida a diversos interlocutores, inclusive de seu próprio governo, em Brasília.

Com a declaração, Bolsonaro confirma seu objetivo de alimentar a seita de fanáticos que o segue com sua fantasia violenta. Fala sobre reagir e atirar para um público que gosta de armas e - com a ampliação do acesso à elas no atual governo - está mais armado. O presidente dobra sua aposta ao não ter a preocupação de esconder que o que quer mesmo é provocar o caos, incitando confusão e violência.

Na Live UOL de hoje, falamos também sobre a irritação de Bolsonaro com quem assinou a carta em defesa da democracia, chamados por ele de "sem caráter" e "cara de pau"; sobre o anúncio da senadora Mara Gabrilli (PSDB-SP) como vice de Simone Tebet (MDB-MS); e sobre o União Brasil, que confirmou a candidatura de Sérgio Moro ao Senado, pelo Paraná.

Ao lado de Felipe Moura Brasil, debato os principais assuntos do país diariamente, das 17h às 18h, com transmissão ao vivo nos perfis do UOL no YouTube, no Facebook e no Twitter.