PUBLICIDADE
Topo

Votação em bairro arrasado por chuvas expõe limite de liderança comunitária

Chuvas em Minas Gerais causaram dezenas de mortes - Divulgação Polícia Civil MG
Chuvas em Minas Gerais causaram dezenas de mortes Imagem: Divulgação Polícia Civil MG
Marcos Silveira

Marcos Silveira é Diretor Executivo da Datapedia (www.datapedia.info), negócio social que transforma dados em inteligência para política e Governo. Formado em Gestão Pública pela FGV-EAESP e especialista em Gestão Pública e Liderança pelo Master CLP, trabalhou com consultoria para prefeituras, governos estaduais, empresas e ONGs. Foi finalista do prêmio Veja-se Inspire em 2017 e faz parte da rede de Talentos da Educação da Fundação Lemann. Empreendedor cívico da Rede de Atuação pela Sustentabilidade – RAPS e membro do Movimento AGORA! Sobre a coluna Um espaço para transformar dados em inteligência para política e para gestão pública. Fazer a ponte de dados para informação e informação para conhecimento. De maneira simples, didática e visual.

Colunista do UOL

29/01/2020 18h50

A última semana entrou para a história de Belo Horizonte.

Um volume recorde de água caiu sobre a cidade, sendo a chuva mais forte já registrada no município, segundo a Defesa Civil.

Até o momento, 55 pessoas morreram no estado de Minas Gerais, sendo 5 delas moradoras do Jardim Alvorada, bairro vulnerável da capital.

Inúmeras perguntas poderiam ser feitas sobre o evento, envolvendo causas e culpados.

Uma delas, no entanto, ganhou destaque nesta análise:

Quais os representantes políticos mais votados no Jardim Alvorada, em Belo Horizonte?

Ao analisar os deputados federais mais votados, o Jardim Alvorada torna-se um bom exemplo de microcosmos, que reflete o cenário da atual política nacional.

Os cinco candidatos a deputado federal mais votados foram:

1º) SARGENTO CAMARGO (PHS) - 1.084 votos (13.41%) - Não eleito e líder comunitário do Jardim Alvorada

2º) GILBERTO ABRAMO (PRB) - 359 votos (4.44%) - Eleito Deputado é Pastor da Igreja Universal

3º) AUREA CAROLINA (PSOL) - 321 votos (3.97%) - Deputada do PSOL

4º) MARCELO ALVARO ANTONIO (PSL) - 312 votos (3.86%) - Atual ministro do Turismo

5º) JUNINHO LOS HERMANOS (AVANTE) - 307 votos (3.80%) - Não eleito e atual vereador de Belo Horizonte

Na primeira colocação temos Sargento Camargo (PHS), presidente da associação do bairro. Foi o candidato mais votado do Jardim Alvorada, porém não teve expressividade fora de lá.

Já foi candidato para vereador em 2016, mas também não alcançou os votos necessários.

Ele representa uma figura comum na política. É o líder comunitário sem força para além das fronteiras da comunidade.

Veja aqui como foi a votação do Sargento Camargo em Belo Horizonte em 2018. Clique em VOTOS ABSOLUTOS e dê ZOOM.

Mapa dinâmico de votação do candidato Sargento Camargo (PHS) em 2018 para deputado federal

Fonte: TSE e trabalho de dados da Plataforma Eleições - Datapedia

Na segunda colocação, Gilberto Abramo (Republicanos) é um pastor da Igreja Universal e ilustra a penetração dos evangélicos na política recente.

Áurea Carolina (PSOL), como terceira mais votada, é a deputada federal fenômeno de mobilização social. Promoveu uma campanha inovadora para vereadora em 2016 e articulou frentes progressistas da esquerda.

Na quarta posição, Marcelo Álvaro Antônio (PSL) é o atual ministro do Turismo, acusado pelo Ministério Público por esquema de candidaturas laranjas em Minas Gerais.

Por último, Juninho Los Hermanos (Avante) não é da banda homônima, mas sim um vereador de Belo Horizonte que tentou vaga para deputado federal em 2018. Não foi eleito e continua vereador.

A partir da análise dos dados apresentados, obtemos o reflexo fidedigno da política brasileira atual:

  1. Líderes comunitários sem articulação institucional e política;
  2. Evangélicos com votos e capilaridade;
  3. A esquerda para além dos PT;
  4. Um nome bolsonarista presente;
  5. Vereadores aspirando por cargos mais nobres; e
  6. Pessoas morrendo por culpa do seu CEP

Marcos Silveira