PUBLICIDADE
Topo

Mauricio Stycer

OPINIÃO

Texto em que o autor apresenta e defende suas ideias e opiniões, a partir da interpretação de fatos e dados.

Coluna na Folha: Série sobre LGBTQs em novelas resvala em autopromoção

Félix (Mateus Solano) e Niko (Thiago Fragoso) em Amor à Vida -  (Foto: Divulgação/Globo)
Félix (Mateus Solano) e Niko (Thiago Fragoso) em Amor à Vida Imagem: (Foto: Divulgação/Globo)
Conteúdo exclusivo para assinantes
Mauricio Stycer

Mauricio Stycer é jornalista desde 1985. Repórter e crítico do UOL, colunista da Folha de S.Paulo, passou por Jornal do Brasil, Estadão, Folha, Lance!, Época, CartaCapital, Glamurama Editora e iG. É autor de "Topa Tudo por Dinheiro - As muitas faces do empresário Silvio Santos" (editora Todavia, 2018).

Colunista do UOL

14/10/2021 17h01

Poucos assuntos expressam de forma tão cristalina o conservadorismo da televisão brasileira quanto a representação dos homossexuais nas novelas. Os tabus superados a duras penas ao longo de sete décadas, assim como os equívocos que ainda reforçam preconceitos, seguem desafiando a compreensão de pesquisadores. O farto material de estudo que existe a respeito acaba de ganhar um acréscimo com "Orgulho Além da Tela", uma série documental em três episódios do Globoplay que oscila entre a investigação jornalística e a autopromoção. Com direção de Antonia Prado, o projeto nasceu de uma proposta do redator Lalo Homrich, autor de uma tese de doutorado sobre "a construção de personagens transexuais na Rede Globo".
(...)
Por que a Globo demorou tanto para exibir um beijo entre duas mulheres numa novela? O que, ou quem, a impedia? A série, infelizmente, não responde. Para entrar neste assunto, o documentário teria que ouvir a cúpula da emissora entre as décadas de 1980 e 2010. E a direção atual, que poderia falar por que os avanços alcançados em matéria de representatividade hoje servem também para promover a imagem da empresa.

Íntegra aqui.

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do UOL