PUBLICIDADE
Topo

Mauricio Stycer

REPORTAGEM

Texto que relata acontecimentos, baseado em fatos e dados observados ou verificados diretamente pelo jornalista ou obtidos pelo acesso a fontes jornalísticas reconhecidas e confiáveis.

Novo editor do New York Times é alvo de piadas por foto sensual em revista

O jornalista Joseph Kahn, escolhido para ser o próximo editor-executivo do New York Times  - Todd Heisler/The New York Times
O jornalista Joseph Kahn, escolhido para ser o próximo editor-executivo do New York Times Imagem: Todd Heisler/The New York Times
Conteúdo exclusivo para assinantes
Mauricio Stycer

Jornalista, nascido no Rio de Janeiro em 1961, mora em São Paulo há 29 anos. É repórter especial e crítico do UOL. Assina, aos domingos, uma coluna sobre televisão na "Folha de S.Paulo". Começou a carreira no "Jornal do Brasil", em 1986, passou pelo "Estadão", ficou dez anos na "Folha" (onde foi editor, repórter especial e correspondente internacional), participou das equipes que criaram o "Lance!" e a "Época", foi redator-chefe da "CartaCapital", diretor editorial da Glamurama Editora e repórter especial do iG. É autor dos livros "Adeus, Controle Remoto" (editora Arquipélago, 2016), "História do Lance! ? Projeto e Prática do Jornalismo Esportivo? (Alameda, 2009) e "O Dia em que Me Tornei Botafoguense" (Panda Books, 2011). Contato: mauriciostycer@uol.com.br

Colunista do UOL

22/04/2022 12h38

Jornalistas só são notícia em casos muito excepcionais, como ocorreu esta semana com Joseph Kahn, indicado para ocupar a partir de junho o cargo de editor-executivo do "The York Times", o mais importante da redação.

Por envolver uma movimentação no comando de um dos principais e mais respeitados jornais do planeta, Kahn foi notícia em outros jornais, sites e revistas. São textos que apresentam o seu currículo profissional e esboçam o seu perfil, buscando imaginar como será a sua gestão à frente do "The New York Times".

Uma dessas reportagens, publicada pela revista "New York", que não tem nenhuma relação com o jornal, está causando polêmica. Não por algo que tenha sido dito por Kahn ou escrito a seu respeito, mas por causa de uma das imagens.

Kahn - Reprodução  - Reprodução
Publicada na revista New York, esta imagem de Joseph Kahn, futuro editor-executivo do The New York Times, virou motivo de piadas
Imagem: Reprodução

A fotografia, de Chris Buck, mostra o jornalista vestido para o trabalho, com calça cinza, camisa social branca e gravata, de meias, sem sapatos, sentado no chão, ao lado de um exemplar do jornal, aberto. A ausência do calçado indica alguma descontração, mas o que mais chamou a atenção é que a pose e o olhar de Kahn sugerem sensualidade.

O jornal popular "New York Post" fez piada com a situação, chamando a foto de "sexy", e nas redes sociais a imagem foi ridicularizada. A repercussão foi tamanha que a Bloomberg, importante veículo de notícias econômicas, questionou Kahn a respeito numa entrevista. "Uma das coisas que aprendi é que você deve dizer 'não' a certas coisas que um fotógrafo pede para você fazer para melhorar a foto", disse o jornalista, com bom humor.

Ao pedir que Kahn posasse sentado no chão, o fotógrafo Chris Buck não foi exatamente original. Este é um recurso usado com alguma frequência para sugerir descontração. "Se você não pode mudar o cenário, não pode mudar a roupa, não pode mudar nada ao redor, então você tenta mudar o lugar onde o fotografado vai se sentar", explica Paulo Vitale, experiente fotógrafo brasileiro, com passagens por diversos veículos jornalísticos.

Vitale, que fotografou Mark Zuckerberg, fundador do Facebook, sentado no chão, diz que a foto de Kahn "parece um editorial de moda".

Um sinal de como a fotografia do homem de negócios sentado no chão se tornou um clichê pode ser comprovado em visita a bancos de imagens. A agência Stock, por exemplo, vende dezenas de imagens ilustrativas de modelos de terno e gravata nesta posição. Eles simulam diferentes estados de espírito que um empresário pode vivenciar, como confiança, cansaço, raiva, descontração etc.