PUBLICIDADE
Topo

Bolsonaro contraria Guedes nega possibilidade de "impostos sobre pecado"

Reinaldo Azevedo

Reinaldo Azevedo

Reinaldo Azevedo, que publicou aqui o primeiro post no dia 24 de junho de 2006, é colunista da Folha e âncora do programa “O É da Coisa”, na BandNews FM. No UOL, Reinaldo trata principalmente de política; envereda, quando necessário — e frequentemente é necessário —, pela economia e por temas que dizem respeito à cultura e aos costumes. É uma das páginas pessoais mais longevas do país: vai completar 13 anos no dia 24 de junho.

Colunista do UOL

24/01/2020 10h24

Em entrevista após chegar a Déli, o presidente Jair Bolsonaro afirmou que não haverá nenhum imposto do pecado, sobre bebidas açucaradas, álcool e cigarro, contradizendo o ministro da Economia, Paulo Guedes. Guedes havia pedido que sua equipe estudasse a possibilidade de tributar esses produtos.

"Ô Moro, aumentar a cerveja não, hein Moro..", disse Bolsonaro, confundindo Guedes com o ministro da Justiça, Sergio Moro. "Acho que o Moro gosta de uma cervejinha...será que ele gosta?". Segundo Bolsonaro, a orientação do governo é não "teremos qualquer nenhuma majoração de carga tributária".

Depois, reiterou, acertando o nome do ministro: "Ô Paulo Guedes, eu te sigo 99%, mas aumento no preço da cerveja, não".(...)

Por Patrícia Campos Mello, na Folha.

Reinaldo Azevedo