PUBLICIDADE
Topo

Estados criticam decreto de Bolsonaro sobre Conselho para Amazônia

Reinaldo Azevedo

Reinaldo Azevedo

Reinaldo Azevedo, que publicou aqui o primeiro post no dia 24 de junho de 2006, é colunista da Folha e âncora do programa “O É da Coisa”, na BandNews FM. No UOL, Reinaldo trata principalmente de política; envereda, quando necessário — e frequentemente é necessário —, pela economia e por temas que dizem respeito à cultura e aos costumes. É uma das páginas pessoais mais longevas do país: vai completar 13 anos no dia 24 de junho.

Colunista do UOL

12/02/2020 22h09

O governador do Amapá, Waldez Góes (PDT), considerou que "não tem como dar certo" as futuras medidas do novo Conselho Nacional da Amazônia Legal. Em decreto, o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) excluiu os governadores da região do órgão de assessoramento. Góes é presidente do Consórcio Interestadual dos Estados da Amazônia Legal.

Para ele, é importante que o governo federal escute os governos locais antes de tomar alguma medida que influencie na região. "Não admitimos qualquer debate e iniciativa de ação, de controle e alternativas sem a participação dos amazônidas. É inconcebível", diz.

O governador do Amapá, Waldez Góes (PDT), considerou que "não tem como dar certo" as futuras medidas do novo Conselho Nacional da Amazônia Legal. Em decreto, o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) excluiu os governadores da região do órgão de assessoramento. Góes é presidente do Consórcio Interestadual dos Estados da Amazônia Legal. (...)

Leia a íntegra no UOL.

Reinaldo Azevedo