PUBLICIDADE
Topo

As viagens de Guedes para o Rio, o parasitismo e a "festa danada"...

Casa de Cultura Roberto Carlos, em Cachoeiro do Itapemiirim, onde as empregadas domésticas podem fazer "festas danadas" em reais... - Reprodução
Casa de Cultura Roberto Carlos, em Cachoeiro do Itapemiirim, onde as empregadas domésticas podem fazer "festas danadas" em reais... Imagem: Reprodução
Reinaldo Azevedo

Reinaldo Azevedo

Reinaldo Azevedo, que publicou aqui o primeiro post no dia 24 de junho de 2006, é colunista da Folha e âncora do programa “O É da Coisa”, na BandNews FM. No UOL, Reinaldo trata principalmente de política; envereda, quando necessário — e frequentemente é necessário —, pela economia e por temas que dizem respeito à cultura e aos costumes. É uma das páginas pessoais mais longevas do país: vai completar 13 anos no dia 24 de junho.

Colunista do UOL

14/02/2020 16h17

Aí informa o "Painel", da Folha:
"Além do salário de R$ 30,9 mil, Paulo Guedes (Economia) recebe dos cofres públicos R$ 7.733 por mês de auxílio-moradia, o teto permitido por lei, e passagens para ir de Brasília ao Rio, onde tem moradia fixa. Até julho, Guedes recebia também diárias (R$ 7.501 ao todo) para dar expediente na cidade onde mora, incluindo em datas sem compromisso na agenda. Entre as 60 viagens bancadas com dinheiro público no ano passado, 38 aconteceram a partir de quinta-feira, tendo como destino o Rio. O contracheque do ministro traz também um aporte mensal de R$ 458 a título de auxílio-alimentação. Guedes é alvo de críticas de servidores desde que os comparou a parasitas que estariam matando o hospedeiro, no caso o governo, que em suas palavras "está quebrado" e gasta 90% da receita com o funcionalismo."

COMENTO
Pois é. Guedes é milionário. Nem por isso é obrigado a trabalhar de graça ou, no caso da moradia, pagar para trabalhar. Mas é preciso ir além nas considerações.

Eis aí um dos efeitos contraproducentes da loquacidade irresponsável e do "boquirrotismo". Quando se submete a realidade às lentes de aumento, lá se percebe o lado "parasita" do ministro, não é mesmo?

Nada menos de 63,33% das viagens do ministro tinham como destino a cidade onde mora, a partir de quinta-feira... Pode não ser uma das expressões do parasitismo, mas que tem cara, ah, isso tem...

Guedes viaja na quinta porque tem de fazer a faxina. As empregadas estão se esbaldando em Cachoeiro do Itapemirim, agora que não podem mais fazer "festa danada" na Disney.

Reinaldo Azevedo