PUBLICIDADE
Topo

Conforme antevi aqui, Bolsonaro usa coronavírus como desculpa esfarrapada

Uma das imagens que apresentam o aspecto do coronavírus. No Brasil, já virou desculpa econômica para males anteriores ao vírus - Reprodução
Uma das imagens que apresentam o aspecto do coronavírus. No Brasil, já virou desculpa econômica para males anteriores ao vírus Imagem: Reprodução
Reinaldo Azevedo

Reinaldo Azevedo

Reinaldo Azevedo, que publicou aqui o primeiro post no dia 24 de junho de 2006, é colunista da Folha e âncora do programa “O É da Coisa”, na BandNews FM. No UOL, Reinaldo trata principalmente de política; envereda, quando necessário — e frequentemente é necessário —, pela economia e por temas que dizem respeito à cultura e aos costumes. É uma das páginas pessoais mais longevas do país: vai completar 13 anos no dia 24 de junho.

Colunista do UOL

28/02/2020 06h47

Chega a ter a sua graça, não é mesmo? O presidente Jair Bolsonaro não é óbvio apenas na truculência, mas também quando se expressa com ignorância singela. Afirmei ontem aqui que o coronavírus serviria para encobrir incompetências locais. Na sua "live" desta quinta, ele mandou ver:
"Estamos tendo problema nesse vírus aí, o coronavírus. O mundo todo está sofrendo. As Bolsas estão caindo no mundo todo, com raríssimas exceções. O dólar também está se valorizando no mundo todo, e no Brasil o dólar está R$ 4,40. A gente lamenta, porque isso aí, mais cedo ou mais tarde, vai influenciar naquilo que nós importamos, até no pão, o trigo. Vai influenciar".

Huuummm...

Falta explicar agora por que o real, numa cesta de 25 moedas, foi a que mais se desvalorizou.

De toda sorte, o ministro Paulo Guedes pode ficar sossegado, né? Não há doméstica que consiga ir para a Disney...

O vírus, por aqui, como notam, também vai ser conhecido como "desculpa esfarrapada".

A extrema-direita fascistoide, insuflada pelo presidente, já tem o remédio para todos os males: do dólar nas alturas ao vírus. Basta fechar o Congresso e o Supremo. E o resto se resolve.

Reinaldo Azevedo