PUBLICIDADE
Topo

STF - Mello: "sem Judiciário independente, não há democracia nem liberdade"

Reinaldo Azevedo

Reinaldo Azevedo

Reinaldo Azevedo, que publicou aqui o primeiro post no dia 24 de junho de 2006, é colunista da Folha e âncora do programa “O É da Coisa”, na BandNews FM. No UOL, Reinaldo trata principalmente de política; envereda, quando necessário — e frequentemente é necessário —, pela economia e por temas que dizem respeito à cultura e aos costumes. É uma das páginas pessoais mais longevas do país: vai completar 13 anos no dia 24 de junho.

Colunista do UOL

26/05/2020 19h12

O ministro do Supremo Tribunal Federal Celso de Mello defendeu, nesta terça-feira, a independência do Judiciário e criticou as "ofensivas" ao princípio da separação de Poderes. Nos últimos dias, o Supremo tem sido criticado por decisões tomadas contra os interesses do governo. Celso de Mello, relator do inquérito que investiga se o presidente Jair Bolsonaro tentou interferir de forma indevida nas atividades da Polícia Federal, é o principal alvo dos ataques.

— Entendo que, sem um Poder Judiciário independente, que repele injunções marginais e ofensivas ao postulado da separação de Poderes, e que buscam muitas vezes ilegitimamente controlar a atuação dos juízes e dos tribunais, jamais haverá cidadãos livres, nem regime político fiel aos princípios e valores aos primados que consagram a democracia. Sem um Poder Judiciário independente, não haverá liberdade, nem democracia — disse, em sessão da Segunda Turma da Corte.(...)

Leia íntegra em O Globo.

Reinaldo Azevedo