PUBLICIDADE
Topo

Reinaldo Azevedo

Tudo começou porque mandei investigar o caso Marielle, diz Witzel à CPI

16/06/2021 14h32

O ex-governador do Rio Wilson Witzel usou o depoimento da CPI da Covid, nesta quarta-feira, como palco para se defender das acusações que o levaram a sofrer impeachment e atacar o presidente Jair Bolsonaro, a quem responsabilizou pelas mortes na pandemia. O ex-governador alegou ser vítima de "perseguição política" — o que, segundo ele, teria começado após a prisão dos assassinos da vereadora Marielle Franco. Witzel afirmou também que teve "praticamente zero" cooperação do Ministério da Saúde para o combate à pandemia da Covid-19 e que o" presidente deixou os governadores à mercê da desgraça que viria". Ele deixou a sessão antes de concluir o depoimento, por volta das 14h, fazendo uso do habeas corpus concedido a ele pelo Supremo Tribunal Federal.

— O nível cooperação do Mistério da Saúde foi praticamente zero — disse Witzel, que depois alegou que foi cassado por ter investigado morte de Marielle. (...) Leia íntegra n'O Globo.