PUBLICIDADE
Topo

Rogério Gentile

Ex de Larissa Manoela é condenado por mentir à Justiça sobre traição

João Guilherme Ávila e Larissa Manoela como Joaquim e Manuela em Cúmplices de um Resgate (Divulgação / SBT) - Divulgação / SBT
João Guilherme Ávila e Larissa Manoela como Joaquim e Manuela em Cúmplices de um Resgate (Divulgação / SBT) Imagem: Divulgação / SBT
Rogério Gentile

Rogério Gentile é jornalista formado pela PUC-SP. Durante 15 anos, ocupou cargos de comando na redação da Folha de S.Paulo, liderando coberturas como a dos ataques da facção criminosa PCC, dos protestos de 2013 e das eleições presidenciais de 2010 e 2014, entre outras. Editou a coluna Painel e o caderno Cotidiano e foi secretário de Redação, função em que era responsável pelas áreas de produção e edição do jornal. Atuou como repórter especial da Folha de 2017 a 2020 e atualmente é colunista.

Colunista do UOL

27/12/2021 10h41

A Justiça de São Paulo considerou que o ator João Guilherme Ávila mentiu em um processo e o condenou por litigância de má-fé. Ele terá de pagar uma multa de R$ 1.000.

No mês de maio, João Guilherme, que é filho do cantor sertanejo Leonardo e atuou na novela "As Aventuras de Poliana (SBT)", processou a influenciadora digital Dri Paz afirmando que ela o havia difamado ao dizer em suas redes sociais que ele havia traído a atriz Larissa Manoela, que foi sua namorada na adolescência.

No processo, no qual pedia uma indenização de R$ 10 mil, o ator chama a influenciadora digital de "oportunista de plantão" e de "Nelson Rubens da geração Y" e afirma que, para tentar "bombar a qualquer custo na internet", ela divulga notícias falsas.

Na petição, ele disse que as "falsas alegações" colocam em xeque a sua dignidade e desafiou Dri Paz a provar que "chifrou" Larissa Manoela.
A influenciadora digital se defendeu na Justiça dizendo que o ator participou em novembro deste ano de um podcast no qual admitiu ter traído Larissa Manoela.

"O próprio autor [do processo, João Guilherme] admitiu, perante mais de 3 milhões de pessoas, que de fato traiu sua ex-namorada", afirmou Dri Paz à Justiça. "É evidente a má-fé ao alterar a verdade dos fatos e buscar indenização por danos morais."

A juíza Gabriela Fragoso Calasso Costa concordou com a argumentação da influenciadora digital e condenou o ator por litigância de má-fé. Além da multa de R$ 1.000, ele terá ainda de pagar R$ 1.500 de honorários aos advogados de Dri Paz.

"João Guilherme muda a verdade dos fatos ao argumentar que nunca traiu sua ex-namorada, enquanto confessa perante a imprensa que o fez", afirmou a magistrada na sentença. "Em diversas passagens de sua petição, fez afirmações que não condizem com a verdade."

O ator ainda pode recorrer da decisão.