PUBLICIDADE
Topo

Veja como até o PT rachou na confusão dos vetos armada por Bolsonaro & Cia

Deputados e senadores reunidos nesta terça em sessão conjunta do Congresso -  Fabio Pozzeboni
Deputados e senadores reunidos nesta terça em sessão conjunta do Congresso Imagem: Fabio Pozzeboni
Tales Faria

Tales Faria largou o curso de física para se formar em jornalismo pela UFRJ em 1983. Foi vice-presidente, publisher, editor, colunista e repórter de alguns dos mais importantes veículos de comunicação do país. Desde 1991 cobre os bastidores do poder em Brasília. É coautor do livro vencedor do Prêmio Jabuti 1993 na categoria Reportagem, ?Todos os Sócios do Presidente?, sobre o processo de impeachment de Fernando Collor de Mello. Participou, na Folha de S.Paulo, da equipe que em 1986 revelou o Buraco de Serra do Cachimbo, planejado pela ditadura militar para testes nucleares.

Colunista do UOL

04/03/2020 09h37

Uso o comentário de um amigo para tentar explicar o imbróglio dos vetos presidenciais ao Orçamento:

Pense em um governo que veta um projeto, vê risco de ter seu veto derrubado, acusa o Congresso de chantagem e convoca até manifestações para pressionar os parlamentares. Na semana seguinte, o governo negocia a manutenção do veto e, em troca, envia outros três projetos que restabelecem quase na íntegra o conteúdo do projeto inicial vetado.

Foi isso o que aconteceu e deixou a todos confusos. Inclusive a oposição.

Acredite, até o PT rachou.

Ontem, terça-feira (03), houve a votação em globo dos vetos numa cédula única. Hoje deverão ser destacados alguns pontos dessa cédula para nova deliberação do plenário.

Na cédula única de ontem, o PT do Senado votou pela manutenção do veto de Bolsonaro à determinação de que seja obrigatoriamente liberado pelo governo o pagamento das emendas (emendas impositivas) do relator-geral do Orçamento. Ou seja, para que o governo não seja obrigado a pagar.

Diferentemente do Senado, o PT da Câmara votou pela derrubada do veto.

Veja as explicações do senador Jaques Wagner (PT-BA) e do deputado Carlos Zaratini (PT-SP) no vídeo abaixo.

Se você não entendeu direito, não se preocupe. É que Bolsonaro, o Congresso, a oposição, o Centrão e as ruas conseguiram mesmo transformar essa história numa enorme confusão.