UOL Confere

Uma iniciativa do UOL para checagem e esclarecimento de fatos

Lula e Dilma apadrinharam casamento de delator da JBS?

Arte/UOL
Imagem: Arte/UOL

Do UOL, em São Paulo

23/05/2017 19h07

Uma foto dos ex-presidentes Luiz Inácio Lula da Silva e Dilma Rousseff tem circulado na internet como se eles fossem padrinhos de casamento de um dos donos da JBS, Wesley Batista, que firmou acordo de delação com a Procuradoria-Geral da República na última semana. Mas o enredo contado com essa foto é verdadeiro? 

A imagem é de 9 de maio de 2015. Estão alinhados, da esquerda para a direita, a então presidente Dilma, a endocrinologista Cláudia Cozer, o cardiologista Roberto Kalil Filho, Lula e a ex-primeira-dama Marisa Letícia, morta em fevereiro deste ano. Mas foi no último sábado (20), dois anos depois de clicada por Cissa Sannomiya, que a fotografia ganhou a popularidade que não havia tido naquela noite de segunda-feira.

O "flagrante", por si só, não prova que os ex-presidentes apadrinharam o casamento do delator Wesley Batista --ele nem mesmo está na foto. Esta reportagem da revista "Caras" afirma que Lula e Dilma eram, sim, padrinhos, mas apenas do casal que aparece na foto.

FALSO: A imagem é de outro casamento, e não o de Wesley

Kalil Filho é médico e amigo de Lula e Dilma. Foi quem cuidou de Marisa Letícia em seus últimos dias. Dilma ficou no altar ao lado do secretário da Saúde do governo Geraldo Alckmin, David Uip; Lula, obviamente, estava com Marisa. A festa, no restaurante O Leopoldo, no Itaim Bibi (zona oeste de São Paulo), ao todo tinha 22 padrinhos --e um deles era o senador José Serra (PSDB). Não há nenhum relato de que os Batista estivessem presentes.

Divulgação
David Uip, Cláudia Cozer, Roberto Kalil Filho e Dilma Roussef; Uip e a petista foram os padrinhos dos médicos Imagem: Divulgação

Wesley Batista e Alessandra Garcia casaram-se em 8 de dezembro de 2012 em uma cerimônia discreta, sem cobertura da imprensa, na Casa Fasano, em São Paulo. Os padrinhos não foram divulgados.

No casamento de Kalil, Dilma Rousseff foi recebida por um protesto de cerca de 20 pessoas, algumas delas batendo panelas e pedindo o seu impeachment da Presidência, confirmado em agosto de 2016. Além dos petistas e de Serra, estiveram no casamento o governador de São Paulo, Geraldo Alckmin (PSDB); o então prefeito Fernando Haddad (PT); o presidente nacional do PT, Rui Falcão; o deputado federal Paulo Maluf (PP-SP) e o cantor e compositor Gilberto Gil, entre outras personalidades.

Em 2016, no casamento de outro dono da JBS, Joesley Batista, com a apresentadora de TV Ticiana Villas-Boas o convidado era o atual presidente Michel Temer. Mas ele não apadrinhou ninguém.

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Mais UOL Confere

Topo