Topo

UOL Confere

Uma iniciativa do UOL para checagem e esclarecimento de fatos

Chamadas de números desconhecidos não conseguem roubar dados bancários

Arte UOL sobre Getty Images
Imagem: Arte UOL sobre Getty Images

Lucas Borges Teixeira

Colaboração para o UOL, em São Paulo

24/07/2018 04h00

Quem nunca recebeu uma ligação de número desconhecido e, quando foi atender, não havia ninguém do outro lado? Essas chamadas, geralmente relacionadas a redes de telemarketing, podem vir de números fixos do Brasil ou internacionais.

Uma mensagem que circula pelo WhatsApp alerta para o perigo de retornar uma dessas ligações. De acordo com o texto, o usuário pode ter os dados da agenda e da conta bancária roubados.

“As pessoas têm recebido chamadas com qualquer número a partir de 371 375 381. Esses caras só tocam uma vez e desligam”, diz o texto. “Se você ligar de volta, eles podem copiar sua lista de contatos em 3 segundos e se você tiver um banco ou detalhes de cartão de crédito em seu telefone, eles podem copiar isso também”. “Não responda ou ligue de volta", alerta. Será que é possível?

FALSO: Não se rouba dados por meio de ligações

Maurício Fiss, sócio-diretor da área de tecnologia da consultoria Protiviti, diz que também já recebeu ligações de números com esses prefixos, geralmente de países como Sérvia, Lituânia e Letônia, mas afirma que é “impossível” roubar dados por meio de um retorno de ligação.

“Ou, pelo menos, ainda não foi descoberta nenhuma vulnerabilidade neste sentido”, tranquiliza o especialista em segurança digital.

Fiss dá alguns motivos. “Há uma segregação interna muito clara entre os aplicativos. Os sistemas, como iOs [da Apple] e Android, não permitem essa conexão [entre eles]”, esclarece Fiss.

Ele explica que as ligações são feitas por um aplicativo, enquanto os contatos da agenda são salvos em outro e os dados bancários, claro, são salvos no próprio app da instituição, totalmente desvinculado do sistema operacional.

“O canal de voz também é diferente de um canal de dados, eles não conversam”, continua o especialista. “Além disso, você precisaria dar permissão de acesso, não é tão simples assim.”

Como é possível ter seus dados roubados

Há uma maneira de pessoas mal-intencionadas terem acesso a dados do seu telefone: por meio de aplicativos fraudulentos.

“Muitas vezes as pessoas vão baixando aplicativos e saem dando permissões de acesso que não deveriam”, afirma Fiss. “Esses aplicativos têm um software, muitas vezes um backdoor, que armazena os dados que os usuários permitem acesso. Dessa forma acontece com mais frequência.”

Como evitar? Fiss dá duas dicas: primeiro, tomar muito cuidado com os aplicativos baixados. “Evitem os de empresas desconhecidas e preste atenção à descrição do app. Muitas vezes há fraudulentos com nomes similares e logos parecidos para enganar quem estiver baixando”, informa.

Em segundo lugar, só dê permissões que façam sentido para o aplicativo. “Se você baixa um joguinho, para que ele quer ter acesso à sua agenda, às suas fotos? Não precisa. Mas muitas vezes as pessoas permitem porque acham que vai parar de funcionar, mas não vai”, explica Fiss.

“O usuário avalia se vai permitir o acesso ou não. Só libere se tiver muito bem explicado por que ele quer acesso às suas mensagens. Se não, não libere”, conclui.

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias sem pagar nada.

Quero receber

Mais UOL Confere