Topo

UOL Confere

Uma iniciativa do UOL para checagem e esclarecimento de fatos


Luciano Huck não comprou jatinho com R$ 20 milhões "abocanhados" do MEC

Arte UOL sobre foto de Adriano Vizoni / Folhapress
Imagem: Arte UOL sobre foto de Adriano Vizoni / Folhapress

Lucas Borges Teixeira

Colaboração para o UOL

2019-02-04T04:04:00

04/02/2019 04h04

Uma mensagem nas redes sociais acusa o apresentador Luciano Huck, da Rede Globo, de "abocanhar" R$ 20 milhões do Ministério da Educação e comprar até um jatinho.

"Bolsonaro descobre que Huck abocanhou 20 MILHÕES DO MEC. Comprou até jatinho", diz o texto, com link divulgado no Facebook.

A publicação mostra arrecadações do Instituto Criar, do qual Luciano Huck seria "proprietário", via Lei Rouanet. Ao todo, a instituição teria captado mais de R$ 20 milhões. Ao final, o texto diz que há um jatinho de Huck, "comprado também com dinheiro do BNDES".

FALSO: Jatinho e verba do instituto não estão relacionados

A mensagem mistura dados para gerar uma informação distorcida. A arrecadação do Instituto Criar e a compra do jatinho não estão ligadas nem pelo mesmo CNPJ - e não há indício que a suposta descoberta tenha sido feita pelo governo federal.

Apesar dos dois processos envolverem, de fato, Luciano Huck, eles são coisas distintas.

O Instituto Criar de TV e Cinema, ONG que dá aulas de audiovisual para jovens carentes e tem o apresentador como um dos fundadores, de fato capta recursos por meio da Lei Rouanet. Ao todo, o UOL identificou pelo menos nove projetos com arrecadação total superior a R$ 20 milhões.

A assessoria de Huck e do Criar explicou que esta é uma das formas de manter os projetos socioculturais da ONG e que, além de todas as informações ficarem disponíveis no site da Secretaria de Cultura, o próprio instituto disponibiliza sua prestação de contas

O Instituto Criar é uma instituição sem fins lucrativos que utiliza a cultura e a educação como ferramentas de transformação social e faz uso da Lei Federal de Incentivo à Cultura (Lei nº 8.313) para desenvolver seus projetos. As prestações de contas técnicas, físicas e financeiras de todos os projetos foram encaminhadas pelo Instituto Criar de TV e Cinema ao Ministério da Cultura, obedecendo rigorosamente os prazos legais
Nota do Instituto Criar

Desde a sua fundação, em 2003, o Criar diz ter formado mais de 2.000 jovens nas áreas de audiovisual, artes e fotografia. A compra do jatinho, esclarece a assessoria, nada tem a ver com o Criar ou com o Ministério da Cultura.

Em 2013, a empresa Brisair Serviços Técnicos e Aeronáuticos Ltda., que tem Huck e a esposa Angelica como sócios, fez um empréstimo de R$ 17,7 milhões no BNDES para a compra de um jatinho particular da Embraer. 

Os juros do financiamento, datado em maio de 2013, foram de 3% ao ano, com 114 meses de amortização para o pagamento. A assessoria afirmou que tudo foi feito nos termos da lei e que a compra nada tem a ver com o Instituto Criar.

Dinheiro não vem do MEC

O UOL também não encontrou a relação entre o MEC (Ministério da Educação), citado na mensagem, e qualquer um dos processos. A captação dos recursos via Lei Rouanet se dá por meio de isenção fiscal e o empréstimo do BNDES vem do próprio banco, não do ministério.

O Planalto disse preferir não comentar o caso. 

O UOL Confere é uma iniciativa do UOL para combater e esclarecer as notícias falsas na internet. Se você desconfia de uma notícia ou mensagem que recebeu, envie para uolconfere@uol.com.br.

Mais UOL Confere