Nadadora trans Lia Thomas não foi banida, mas está fora de provas de elite

Lia Thomas, nadadora transgênero dos EUA, não foi banida do esporte, ao contrário do que afirmam posts nas redes sociais.

Ela perdeu uma apelação na Corte Arbitral do Esporte que, na prática, a impede de participar de provas de elite, como as Olimpíadas. Mas a atleta está liberada para participar de outras competições da natação feminina abaixo dessa classificação.

O UOL Confere considera imprecisas as alegações que trazem dados próximos da realidade, mas que são inexatos; ou para alegações sem contexto suficiente para a compreensão correta do assunto.

O que diz o post

A postagem no Threads traz o texto "VAI VENDO: A nadadora TRANSGÊNERO Lia Thomas é PROIBIDA de participar de competições FEMININAS para sempre! Você considera justa esta medida?". Abaixo, mostra uma foto de Thomas de maiô prestes a entrar em uma prova de natação.

Por que é distorcido

Lia Thomas foi impedida de estar na natação feminina de elite. Na semana passada, a nadadora transgênero perdeu uma batalha judicial contra a World Aquatics (Federação Internacional de Esportes Aquáticos), que rege a natação no mundo todo (aqui). Em janeiro, ela havia entrado com uma ação para derrubar uma condição da política da entidade. Era sobre a restrição de certos atletas transgêneros para competir nas provas aquáticas femininas de elite.

Atleta não se enquadrou nos critérios. A política da World Aquatics determina que nadadores homens que fizeram a transição para mulheres só seriam elegíveis para competir nas categorias femininas se fizessem a transição antes dos 12 anos de idade ou antes de atingirem o estágio 2 da puberdade, no qual ocorre as mudanças físicas no corpo. Não foi o caso de Thomas, o que a desqualificou. Sua terapia de transição hormonal começou em maio de 2019. Antes, nadou na equipe masculina da Universidade da Pensilvânia (EUA) entre 2017 e 2020.

Restrição à nadadora tem brechas. Segundo a CNN (aqui, em inglês), a Corte Arbitral do Esporte decidiu que Thomas estava barrada "por enquanto" de estar em competições mundiais de esportes aquáticos e que está livre para eventos da USA Swimming (órgão regulador nacional da natação dos EUA) que não se qualificam como eventos de elite. A decisão, porém, já a impede de participar da equipe de natação norte-americana dos Jogos Olímpicos de Paris, que serão realizados de 26 de julho a 11 de agosto.

Continua após a publicidade

Viralização. Até esta quinta-feira (20), um dos posts no Threads chegou a mais de 2.400 curtidas e reações e 1.200 comentários.

Este conteúdo também foi checado por Estadão Verifica (aqui).

Sugestões de checagens podem ser enviadas para o WhatsApp (11) 97684-6049 ou para o email uolconfere@uol.com.br.

Fabíola Cidral conta como reconhecer logo de cara uma fake news

Siga UOL Notícias no
UOL Confere

O UOL Confere é uma iniciativa do UOL para combater e esclarecer as notícias falsas na internet. Se você desconfia de uma notícia ou mensagem que recebeu, envie para uolconfere@uol.com.br.

Deixe seu comentário

Só para assinantes