UOL Notícias Cotidiano
 

24/09/2008 - 10h01

62,4% dos domicílios urbanos tem serviços de água, esgoto e lixo simultaneamente, segundo o IBGE

Elisa Estronioli
Do UOL Notícias
Em São Paulo
Segundo a Síntese de Indicadores Sociais do IBGE, 62,4% dos domicílios urbanos no Brasil possuem ao mesmo tempo serviços públicos de abastecimento por água canalizada, conexão a rede coletora de esgoto e coleta de lixo diretamente no domicílio. O número é resultado do cruzamento de outros computados pela Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílio (Pnad), relativa a 2007, publicada na semana passada.

Porcentagem dos domicílios urbanos com acesso a saneamento por região

  • Sudeste..............................................83,7%
  • Sul.........................................................63%
  • Nordeste............................................37,6%
  • Centro-Oeste.....................................34,8%
  • Norte..................................................16,1%
IBGE, Síntese dos Indicadores Socias


A porcentagem representa uma pequena melhoria com relação a 1997, quando 55,6% dos domicílios urbanos eram atendidos simultaneamente por esses serviços. As desigualdades regionais, no entanto, persistem: na região Sudeste, a mais bem-servida, 83,7% dos domicílios possuem os três serviços, enquanto na região Norte são apenas 16,1%.

Os indicadores também chegam a um resultado já esperado: nas camadas com maior o renda média per capta, o atendimento simultâneo dos serviços é maior. Assim, na faixa de mais de cinco salários mínimos per capta, 77,2% gozam do atendimento, enquanto para a faixa até ½ salário, o percentual é de 42%.

O IBGE ainda mostra que 20,5% dos domicílios possuem, ao mesmo tempo, iluminação elétrica, telefonia fixa, computador, geladeira, TV em cores e máquina de lavar. Quando a esse conjunto se inclui acesso a Internet, o número cai para 17,6%.

Desigualdades regionais

  • Nas regiões Sudeste e Sul, entre 26% e 27% dos domicílios possuem, simultaneamente, luz elétrica, telefone fixo, computador, geladeira, TV a cores e máquina de lavar. No Norte e no Nordeste, a proporção cai para 7% e 8%.
IBGE, Síntese dos Indicadores Socias
Maioria dos brasileiros vive em casas próprias
Ainda segundo os Indicadores Sociais, 73,6% dos 56,4 milhões de domicílios brasileiros são próprios, 19,1% alugados e 6,8% cedidos. Ana Lúcia Sabóia, coordenadora da pesquisa, explica que "domicílio próprio" não é necessariamente regularizado: "a pesquisa é baseada na declaração do entrevistado e as pessoas de baixa renda sempre dizem que o imóvel é próprio, mesmo que não tenha registro", afirma.

Os indicadores também indicam que, mesmo nas regiões metropolitanas, o número de casas é maior que o de apartamentos residenciais: na região metropolitana do Rio de Janeiro, 25,1% dos domicílios são apartamentos, e, na grande São Paulo, o número é 20,3%. A média desses locais é maior que a do país, que apresenta 12,7% de apartamentos contra 86,9% de casas. Esses números não apresentam variações significativas em comparação com os anos anteriores.

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    16h59

    -0,78
    4,016
    Outras moedas
  • Bovespa

    17h23

    -0,30
    93.627,80
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host