UOL Notícias Cotidiano
 

30/01/2009 - 17h35

Com escoltas, PM vai garantir a segurança de 20 mil turistas durante o Carnaval na BA

Heliana Frazão
Especial para o UOL Notícias
Em Salvador (BA)
A Polícia Militar da Bahia montou uma operação especial para recepcionar cerca de 20 mil turistas que desembarcarão em Salvador, na terça-feira de Carnaval, em sete transatlânticos. Logo que chegarem ao porto da capital baiana, os turistas terão à disposição 15 guarnições da PM (60 homens), que serão os responsáveis pela segurança do grupo.

Violência em São Paulo

Após seguidas quedas desde 2007, o número de homicídios dolosos aumentou no último trimestre de 2008 em São Paulo, segundo dados divulgados nesta sexta (30) pela Secretaria de Segurança do Estado. Foram 1.227 homicídios dolosos (quando há intenção de matar) registrados no Estado contra 1.017 no terceiro trimestre


A medida foi tomada para evitar eventuais transtornos causados aos visitantes por assaltantes que costumam agir com mais frequência durante o Carnaval - e em outras grandes festas populares, que acontecem no período de alta temporada -, quando as atenções dos policiais estão mais voltadas para preservar a segurança dos foliões.

Segundo a PM, no ano passado a corporação realizou 150 escoltas para grupos de turistas somente nos dias de Carnaval. Do total, cem operações foram realizadas na orla e no centro de Salvador e as outras 50 aconteceram em viagens para o litoral norte do Estado. No ano passado, de acordo com a Secretaria Estadual do Turismo, a Bahia recebeu cerca de 3,5 milhões de visitantes. Para o Carnaval deste ano são esperados 400 mil turistas em Salvador.

Há duas semanas, o governo informou que os turistas que desembarcam no Aeroporto Internacional Deputado Luís Eduardo Magalhães e seguem para hotéis que ficam no circuito do Carnaval podem contar com a escolta da PM. Segundo o governo, o serviço é oferecido a grupos e pode ser solicitado por agências ou pessoas físicas.

Também a Deltur (Delegacia de Proteção ao Turista) esta com mais policiais em serviço, segundo a delegada titular, Maritta Souza, que diz ter implantado escalas extras no verão. Conforme ela, se as agências de viagens solicitam formalmente o acompanhamento, "nós atendemos".

No texto de solicitação de escolta a ser encaminhado à polícia, a agência deve informar quantos turistas vão desembarcar em Salvador, a data, horário e o itinerário das visitas. Para evitar constrangimentos, o acompanhamento é feito por dois policiais à paisana. No entanto, para ter direito à escolta, são necessários ao menos dez turistas por grupo.

"É bom saber que a polícia tem essa disponibilidade em relação à segurança dos turistas. Ultimamente a gente só ouve falar em violência que fica até receosa de circular pela cidade, sozinha, ir aos ensaios e à outras festas á noite", comentou a turista paulista Jôse Rocha, que pretende fotografar a festa em homenagem a Iemanjá, no próximo dia 2 de fevereiro.

A decisão de proteger o turista também foi adotada em anos anteriores, mas agora o governo se diz mais preocupado por causa do aumento da violência na região metropolitana de Salvador.

O número de homicídios na Grande Salvador passou de 1.223, em 2006, para 2.189, no ano passado. Há pouco mais de duas semanas, o turista colombiano Juan Alejandro Duque, 38, que estava em um micro-ônibus, foi atingido por um tiro, durante tentativa de assalto. O também turista paraense José Humbert Júnior, 36, que estava no mesmo veículo, foi baleado na cabeça e teve de ser internado às pressas na UTI (Unidade de Terapia Intensiva) de um hospital de Salvador.

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    11h49

    -0,12
    3,123
    Outras moedas
  • Bovespa

    11h54

    -0,19
    64.813,12
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host