UOL Notícias Cotidiano
 

10/09/2009 - 16h43

Santa Catarina deve receber R$ 20 milhões da União

Luiz Nunes* Especial para o UOL Notícias Em Florianópolis
O governo federal se comprometeu a repassar pelo menos R$ 20 milhões para o socorro e a reestruturação das áreas afetadas por chuvas, vendavais e tornados nesta semana, em Santa Catarina. A informação é do governador do Estado, Luiz Henrique da Silveira (PMDB), que conversou na manhã desta quinta-feira (10) com o ministro da Integração Nacional, Geddel Vieira Lima. A estimativa do valor do repasse é do governo estadual.

No telefonema, o ministro teria aprovado a ideia do decreto assinado pelo governador na noite de ontem, pois isso facilitará a aquisição de materiais e o recebimento de recursos, evitando o cumprimento de prazos e ritos burocráticos.

Segundo a Defesa Civil Estadual, 68 cidades foram afetadas pelas chuvas, vendavais e tornados que atingiram o Estado desde a noite de segunda-feira. Dessas, 65 informaram sua situação à Defesa Civil até a noite de ontem e foram incluídas no decreto estadual. Segundo a assessoria de imprensa do governo de SC, que inicialmente havia informado que 64 municípios tinham sido afetados e estavam incluídos no decreto, uma última cidade, Araquari, repassou sua situação à Defesa Civil pouco antes da assinatura do governador e foi incluída no decreto estadual.

Ainda de acordo com a assessoria do governo, as cidades informaram sua situação à Defesa Civil após a assinatura do decreto - até o momento, são três municícios: Lages, Rio do Sul e Pomerode -, não poderão mais fazer parte do mesmo, mas isso não significa que deixarão de ser atendidas e receber ajuda. Essas localidades podem, ainda, decretar situação de emergência no âmbito municipal.

Segundo o último boletim da Defesa Civil, divulgado às 15h, 38 municípios haviam feito o decreto municipal de situação de emergência. São eles: Santa Terezinha do Progresso, São Domingos, Vargeão, Vargem Bonita, Dionísio Cerqueira, Ipuaçu, Monte Castelo, Corupa, Shroeder, Abelardo Luz, Entre Rios, Lebon Regis, Ouro Verde, Passos Maia, Rio das Antas, São Bernardino, São Miguel da Boa Vista, Tigrinhos, Formosa do Sul, Água Doce, Galvão, Irani, São José do Cedro, Barra Velha, Calmon, Coronel Martins, Itaiopolis, Santa Terezinha, Jupia, Quilombo, Salto Veloso, Ponte Serrada, Araquari, Canoinhas, Anchieta, Rio do Campo, Rio Negrinho e Papanduva.

O município de Guaraciaba, onde 4 pessoas morreram 89 ficaram feridas com a passagem de um tornado, é o único em que a prefeitura decretou estado de calamidade pública. Segundo o último balanço, são 9.100 pessoas afetadas, 250 desabrigados e 7.368 desalojados na cidade.

Em todo o Estado, 88.866 pessoas foram afetadas pelos temporais e 18.068 estão desabrigadas, desalojadas ou foram deslocadas de suas casas. O total de feridos já chega a 172.

A situação pior está no oeste do Estado. O governador sobrevoou a região nesta quarta-feira, mas seu avião não pôde pousar no local em razão da chuva e dos ventos fortes. Ele deve tentar ir ao local novamente no dia de hoje. "Vou levar aos prefeitos a certeza da parceria com o governo federal", afirma o governador.
  • Divulgação

    As fortes chuvas acompanhadas de granizo que atingiram o Rio Grande do Sul na última segunda-feira (7) deixaram 3,98 mil residências danificadas e 55 destruídas. Segundo a Defesa Civil do estado, oito municípios decretaram situação de emergência: Seberi, Lavras do Sul, Santa Maria, Porto Xavier, Victor Graeff, Itaara, Ibirubá e Frederico Westphalen. A chuva e o vento atingiram cerca de 150 mil pessoas nessas regiões e deixaram 11 feridos.



A verba prometida pelo governo federal deve servir para o atendimento de forma emergencial. Segundo o coordenador da Defesa Civil de Santa Catarina, major Márcio Luiz Alves, o dinheiro deve custear materiais de construção para recuperar moradias, alimentos e remédios. De acordo com o governo estadual, são necessários pelo menos 5.000 colchões e entre 400 mil e 500 mil telhas para atender a população que teve suas casas devastadas.

O governo ainda não tem um balanço dos prejuízos causados pelos estragos. "Há comunidades em que nem conseguimos chegar. O que nos preocupa ainda é a possibilidade de forte chuva nos próximos quatro dias", afirma Alves. Segundo o major, o dinheiro prometido pela União deve ser utilizado para aluguel de máquinas e reformas em estradas, com o objetivo de reativar a atividade agrícola, que sustenta a maior parte dos municípios atingidos.

A Defesa Civil de Santa Catarina informa que não abriu conta para receber recursos. Os municípios podem fazê-lo, mas o Estado ainda estuda se vai programar este tipo de medida.

Em Guaraciaba, a prefeitura divulgou duas contas para o depósito de auxílio financeiro às famílias atingidas. Os depósitos podem ser efetuados na conta 30.000-4, agência 1388-9, Banco do Brasil, em nome da Mitra Doações Guaraciaba, e na conta 40.000-4, agência 1388-9, SOS Guaraciaba/SC.

*Colaborou Ana Sachs

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    13h39

    1,16
    3,163
    Outras moedas
  • Bovespa

    13h46

    0,08
    64.438,60
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host