UOL Notícias Cotidiano
 

11/11/2009 - 16h45

Em Estados mais atingidos por apagão, bombeiros atendem 169 chamados de pessoas presas no elevador

Do UOL Notícias*
Em São Paulo

Os bombeiros de Rio de Janeiro, São Paulo, Espírito Santo e Mato Grosso do Sul atenderam a 169 ocorrências de pessoas que ficaram presas em elevadores durante o apagão. Os quatro Estados foram os mais atingidos pela falta de luz, com a totalidade das unidades sem energia elétrica.

No Rio de Janeiro, foram 104 pedidos de socorro por pessoas que estavam presas em elevadores. Em São Paulo, Espírito Santo e Mato Grosso do Sul foram, respectivamente, 52, 10 e três ocorrências, de acordo com os bombeiros.

Segundo a PM de São Paulo, os bombeiros atenderam 15 ocorrências de incêndios em edifícios, cujas relações com o apagão ainda não foram confirmadas. Nas ocorrências atendidas pelos bombeiros, nenhum dos três Estados registrou feridos com gravidade.
  • Ricardo Nogueira/Folha Imagem

    Apagão em vários Estados do país deixa cidades no escuro, como Santos, no litoral paulista


Crimes
No Rio de Janeiro, um ônibus foi sequestrado por um grupo armado enquanto trafegava na rodovia Rio-Santos no município de Mangaratiba, mas ninguém ficou ferido. Já no bairro da Tijuca, zona Norte da capital, uma família foi assaltada e mantida refém. Vizinhos perceberam a ação criminosa e chamaram a Polícia Militar, que cercou a área e conduziu uma negociação com o grupo.

Já em São Paulo, uma mulher morreu após ser baleada durante uma tentativa de assalto, na madrugada desta quarta-feira, no Jabaquara (zona sul de São Paulo). Segundo a polícia, a vítima estava em um carro e deve ter acelerado no momento da abordagem, pois bateu no veículo da frente, que atingiu uma caçamba. Ela havia dado carona para uma amiga que não tinha como voltar para casa em razão do apagão.

A Polícia Civil de São Paulo negou a informação de que houve um arrastão na região do Anhangabaú, centro da cidade, durante o apagão. As delegacias do centro informaram que os crimes registrados ficaram abaixo da média. No Espírito Santo, efetivos da polícia reforçaram a segurança em presídios e delegacias.

Segundo as secretarias de Segurança de São Paulo, Rio de Janeiro e Espírito Santo não houve um aumento de ocorrências em razão do apagão. Em algumas localidades, inclusive, os crimes sofreram uma diminuição, já que o apagão reduziu a circulação de carros e pessoas.

A polícia do MS também não registrou aumento nos índices de violência por causa do corte de energia. Na cidade, inicialmente, os moradores creditaram o problema de energia ao traficante carioca Luiz Fernando da Costa, o Fernandinho Beira-Mar, que teria provocado o apagão para fugir. Ontem, ele foi julgado em Campo Grande e condenado a 15 anos por homicídio culposo.

Dois mortos no Recife
Duas pessoas morreram vítimas de acidentes com eletricidade na região metropolitana do Recife. No bairro Pau Amarelo, em Paulista, Tiago Amorim dos Santos, 25, morreu ao ser atingido por uma descarga elétrica no momento em que estava limpando uma caixa de esgoto. O jovem chegou a ser levado para a Policlínica Torres Galvão do município, mas não resistiu.

A outra vítima foi José Francisco dos Santos, 66, que também morreu atingido por descarga elétrica ao subir num poste para consertar uma fiação na travessa Heróis da Nação, em Olinda. Ele ainda foi levado para o Hospital da Restauração, mas morreu. Os dois acidentes aconteceram nessa terça-feira (10), durante o apagão que atingiu a maior parte do país.

Em Campo Grande, um rapaz de 21 anos fraturou o punho e sofreu diversas escoriações ao cair no córrego Segredo, na região central da cidade. Ainda na capital, durante o apagão, foi registrado um acidente de trânsito entre um motociclista e um ciclista. Ninguém ficou ferido.

Sistemas de saúde
De acordo as secretarias de Saúde de São Paulo, Espírito Santo e Mato Grosso do Sul, os sistemas de saúde não foram prejudicados porque geradores deram conta do fornecimento elétrico. No Rio de Janeiro, a Secretaria de Estado de Saúde e Defesa Civil confirmou que houve uma pane no gerador do Hospital Carlos Chagas, em Marechal Hermes, zona Norte do Rio, durante o apagão.

Segundo a secretaria, o aparelho não funcionou nas primeiras horas em que houve a falta de energia, mas o problema não está relacionado com a morte de três pacientes que faleceram nesta noite ou madrugada.



*Com informações do JC Online e da Folha Online

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    16h59

    -0,78
    4,016
    Outras moedas
  • Bovespa

    17h23

    -0,30
    93.627,80
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host