UOL Notícias Cotidiano
 

26/11/2009 - 16h08

Policiais civis de MG decidem entrar em greve por tempo indeterminado a partir de segunda

Rayder Bragon
Especial para o UOL Notícias
Em Belo Horizonte
Policiais civis de Minas Gerais decidiram entrar em greve por tempo indeterminado, a partir da próxima segunda-feira, depois de assembleia realizada nesta quinta-feira (26) em Belo Horizonte. A categoria rechaçou proposta do governo estadual e promete cumprir apenas a escala mínima, de 30% do efetivo de policiais para atendimento à população.

Sem recursos, maior hospital de Alagoas suspende quimioterapias

Por falta de medicamentos e insumos básicos, o atendimento a boa parte dos pacientes foi suspenso e apenas os casos mais graves estão sendo atendidos



Segundo o presidente do Sindpol (Sindicato dos Servidores da Polícia Civil de Minas Gerais), Antônio Marcos Pereira, aproximadamente 600 integrantes da corporação, oriundos de várias cidades do Estado, reuniram-se no início da tarde na praça da Liberdade, em frente ao Palácio da Liberdade, sede oficial do governo, e decidiram pelo movimento grevista.

Ainda de acordo com ele, os policiais reivindicam aumento salarial, melhoria nas condições de trabalho e que seja instituída a exigência de 3º grau para ingresso em todas as funções exercidas na corporação, como forma de valorização da profissão.

Nesta quarta-feira (25), representantes do governo estadual e da cúpula dos policias se reuniram para discutir o impasse. Após o encontro, definiu-se que somente no decorrer de 2010 será avaliada a possibilidade de aumento salarial para os policiais, condicionada à recuperação das receitas do Estado, que conforme o governo, retraíram-se neste ano em razão da crise econômica mundial.

"Todo o segmento da Polícia Civil vai entrar em greve, no Estado inteiro, a partir de segunda-feira. São 9.000 policiais em Minas Gerais", afirmou o presidente do sindicato da categoria.

"Um policial civil, em início de carreira, recebe R$ 1.600 por mês. Nós entendemos que deveria ser R$ 4.600. Tem Estado da União, com muito menos poder econômico que o nosso, que remunera bem mais o policial", disse.

De acordo com Pereira, o movimento grevista prometido para semana que vem só será suspenso quando as negociações forem reabertas e as reivindicações atendidas.

Em cinco anos, salário foi reajustado em quase 80%, diz governo
Segundo nota da Secretaria de Estado de Planejamento e Gestão, os policiais civis, militares, bombeiros e os agentes penitenciários tiveram reajuste salarial na remuneração básica de 77,54%, entre julho de 2004 e setembro de 2009.

São cerca de 10 mil policiais civis em todo o Estado. Um delegado da corporação recebe, em início de carreira, R$ 4.500, informou a secretaria.

Ainda de acordo com a nota, em setembro passado, os integrantes da força de segurança do Estado receberam prêmio por produtividade que custou ao erário R$ 131 milhões.

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    11h09

    0,27
    5,355
    Outras moedas
  • Bovespa

    11h19

    0,52
    87.860,04
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host