UOL Notícias Cotidiano
 

05/01/2010 - 12h13

Ponte cai e arrasta cerca de 20 pessoas no RS; ao menos sete seguem desaparecidas

Flávio Ilha
Especial para o UOL Notícias*
Em Porto Alegre
Atualizada às 13h36

Um trecho de 100 metros da ponte sobre o rio Jacuí, na RS-287, na divisa entre os municípios gaúchos de Agudo e Restinga Seca, tombou na manhã desta terça-feira (5), depois da subida repentina do nível das águas, arrastando cerca de 20 pessoas. Segundo a Brigada Militar, ao menos sete delas continuam desaparecidas - 12 já haviam sido resgatadas até o final da manhã, entre elas uma criança.

A FAB (Força Aérea Brasileira), que tem base militar em Santa Maria (RS), informou que sete pessoas morreram no acidente. O comando da Brigada Militar, entretanto, não confirmou a informação. O prefeito de Agudo, Ari da Anunciação, disse que a situação é "gravíssima".
  • Lauro Alves/Agência RBS

    Vista aérea da ponte sobre o rio Jacuí, na divisa entre os municípios gaúchos de Agudo e Restinga Seca. Cerca de sete pessoas estão desaparecidas

A estimativa do comandante-geral da Brigada Militar do RS, coronel João Carlos Trindade, é de que havia entre 20 e 25 pessoas na ponte no momento do desabamento. O vice-prefeito de Agudo, Hilberto Boeck, foi resgatado.

Quatro helicópteros, oito barcos e cerca de 55 homens trabalham nas buscas. Ainda não há confirmação de mortos, mas o coronel disse, em entrevista à "Agência Brasil", que "é muito difícil escapar com vida devido à forte correnteza".

A ponte tem aproximadamente 300 metros e cerca de 100 metros desabaram. Segundo Trindade, outras sete pessoas estavam nas proximidades da parte da ponte que desabou, mas não chegaram a cair no rio.

As pessoas estavam aglomeradas na ponte para ver o grande volume de águas e a forte correnteza do rio Jacuí, consequências das fortes chuvas na região, de acordo com o comandante.

Governo gastou apenas 21% com prevenção a desastres

Para minimizar os transtornos decorrentes dos desastres ambientais, em 2009 o governo federal destinou R$ 646,6 milhões para ações preventivas como contenção de encostas, canalização de rios e capacitação de agentes da Defesa Civil. No entanto, apenas 21% dessa quantia (R$ 138,2 milhões) foi efetivamente gasta



A ponte caiu por volta das 9h, depois de uma noite de chuva intensa na região. Dois helicópteros, um da BM e outro da FAB, continuam realizando buscas no local para procurar as vítimas. Outra ponte localizada a 2 km do local do acidente, em Restinga Seca, foi interditada, pois há risco de desabamento.

O coronel disse também que 100 pessoas estão isoladas no trecho entre as duas pontes. Segundo ele, os desabrigados terão de ser resgatados de helicóptero porque não há alternativa por terra.

Chuvas
Os bombeiros continuam procurando pelos corpos de dois homens levados pela correnteza provocada pela chuva forte que cai sobre o Rio Grande do Sul desde o domingo (3). O agricultor Harry Cappuan, 53, sumiu no final da manhã na cidade de Candelária, no vale do Rio Pardo. Ronaldo Alexandre Rodrigues, 39, foi levado pela água quando tentava atravessar o rio Butiá, no município de Espumoso, região central do Estado.

Em Faxinal do Soturno, um homem morreu depois de ser atingido por uma descarga elétrica provocada por uma tempestade. José Tino Barbieri, 67, levou um choque quando estava em sua madeireira, que ficou alagada durante o temporal da terça-feira.

Uma criança de cinco anos foi resgatada com vida pela Defesa Civil na cidade de Nova Palma, região central. Ela foi soterrada pelo desabamento de uma casa na localidade de Linha Geral, mas o estado de saúde da vítima, segundo o Hospital de Santa Maria, é grave. Em Nova Palma, há 80 pessoas desabrigadas em função do transbordamento do rio Soturno.

Veja o local em que está a ponte que desabou no RS

  • A ponte fica sobre o rio Jacuí, na RS-287 (BR-287), na divisa entre os municípios gaúchos de Agudo e Restinga Seca, a cerca de 250 km de Porto Alegre


Em Travesseiro, município do Vale do Taquari, cinco pessoas de uma mesma família foram resgatadas depois de passarem a noite em cima de uma árvore. Elas foram surpreendidas pela força da água quando estavam acampadas no local. A família estava refugiada na árvore desde as 18h de segunda-feira. Em Lajeado, um homem também foi resgatado depois de passar a noite em cima de uma árvore.

Duas rodovias federais do Estado seguem interditadas total ou parcialmente em função dos alagamentos. Um deslizamento de terra no quilômetro 156 da BR-116 bloqueou a rodovia, que liga o Estado à Santa Catarina e Paraná. A BR-386 também segue interditada no município de Marques de Souza. Outras dez rodovias estaduais também apresentam bloqueio em diversas regiões do Rio Grande do Sul.

Recursos
O Ministério da Integração Nacional reconheceu situação de emergência e autorizou o repasse de mais de R$ 2 milhões a oito municípios gaúchos e também para o município de Matelândia, no Paraná. As portarias foram publicadas no Diário Oficial da União.

Chuva provoca estrago em várias regiões; veja



Os recursos vão custear obras de restauração, principalmente de recuperação de estradas destruídas por enchentes e inundações. Matelândia e os municípios de Derrubadas, Espumoso, Dom Pedrito, Seberi, Fontoura Xavier, Mato Queimado, Feliz e Novo Tiradentes terão prazo de seis meses, a contar de hoje (5), para a realização das obras.

Derrubadas vai receber R$ 100 mil; Espumoso, R$ 1,4 milhão; Dom Pedrito, R$ 180 mil; Seberi, R$ 102.660; Fontoura Xavier, R$ 120 mil; Mato Queimado, R$ 182.578,56; Feliz, R$ 341.714,98 e Novo Tiradentes, R$ 150 mil. Matelândia (PR) receberá R$ 550 mil.

*Com informações da Agência Brasil

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    16h59

    0,69
    4,088
    Outras moedas
  • Bovespa

    17h23

    -0,83
    103.501,18
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host