Giro UOL traz os destaques da manhã desta sexta, 28/04, para você

Do UOL, em São Paulo

Aloisio Mauricio/Estadão Conteúdo
Aloisio Mauricio/Estadão Conteúdo

Dia começa com greve geral

Ônibus, trens e metrô não estão circulando em São Paulo na manhã desta sexta-feira (28). Os serviços foram suspensos por conta da greve geral contra as reformas trabalhista e da Previdência propostas pelo governo de Michel Temer (PMDB). O rodízio municipal está suspenso. No Metrô, apenas a linha 4-Amarela, operada por empresa privada e que liga as estações Luz e Butantã, está funcionando normalmente. Aeroportos de Congonhas e Guarulhos estão em funcionamento mesmo com protesto de manifestantes da Força Sindical e movimentos por moradia em Congonhas.
Martha Alves/Folhapress
Martha Alves/Folhapress

Bloqueio de avenidas e rodovias

A avenida Nove de Julho, no centro de São Paulo, foi bloqueada nos dois sentidos após manifestantes incendiarem pneus e interditarem a via próximo do Terminal Bandeira. A polícia está no local e o trânsito foi liberado por volta das 5h30. Por volta das 3h30, a rodovia Helio Smidt, que leva a Cumbica, tinha sido palco de confronto entre manifestantes do MTST e a polícia. Alguns passageiros que estavam a caminho do aeroporto saíram dos carros e foram caminhando pela rodovia.
Alice Vergueiro/Estadão Conteúdo
Alice Vergueiro/Estadão Conteúdo

O que acontece se você não for trabalhar?

Com a adesão de algumas categorias do transporte público à greve geral, o que acontece com quem chega atrasado ao trabalho por falta ou por causa da paralisação? Pela lei, o patrão pode sim descontar o dia do salário dos trabalhadores. Para especialistas em direito trabalhista, se ocorrer o desconto, a decisão muito provavelmente vai ser revertida pela Justiça. Só que a falta não pode ser razão de demissão por justa causa ou até mesmo advertência.
Hanrrikson Andrade/UOL
Hanrrikson Andrade/UOL

Quais os motivos da greve?

Você sabe o que as centrais sindicais e os movimentos sociais estão reivindicando com a greve geral que acontece hoje no país? A paralisação é contra a reforma da Previdência e trabalhista propostas pelo governo Michel Temer. Esses projetos vão alterar leis que estão na CLT e mudar as regras da aposentadoria. Para estes grupos, essas mudanças podem ser feitas sem a consulta da população, que será diretamente afeta por isso. Procurada, a Secretaria de Comunicação da Presidência não quis se pronunciar sobre o assunto.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos