Giro UOL traz os destaques da noite desta quarta, 19/04, para você

Saulo Novaes

Do UOL, em São Paulo

  • Arte UOL

Alan Marques/Folhapress
Alan Marques/Folhapress

Lista de Fachin cita Lula e Cunha

O ex-presidente Lula (PT), o ex-ministro Antonio Palocci (PT), o ex-presidente da Câmara Eduardo Cunha (PMDB), o senador Edison Lobão (PMDB-MA), o ex-ministro Henrique Eduardo Alves (PMDB) e outros nomes do PT e do PMDB estão inclusos nas 25 petições feitas pela Procuradoria-Geral da República que ainda estão em sigilo, de acordo com decisão do ministro Edson Fachin, do STF. De acordo com informações do jornal O Estado de S.Paulo, as petições são baseadas nas delações de executivos e ex-executivos da Odebrecht, e tratam de fatos ainda não divulgados, porque, para a procuradoria, a publicação poderia prejudicar as investigações.
Compartilhe
Shaun Botterill/Getty Images
Shaun Botterill/Getty Images

Classificados

Precisando de uma goleada para avançar à semifinal da Liga dos Campeões, o Barcelona não conseguiu superar a defesa da Juventus e se despediu da competição com um 0 a 0, em pleno Camp Nou. A equipe italiana venceu o jogo de ida por 3 a 0. No outro jogo de hoje, o Monaco, jogando em casa, bateu o Borussia Dortmund por 3 a 1 e passou de fase. Na ida, na Alemanha, o time francês já havia vencido por 3 a 2. O sorteio dos confrontos das semifinais será realizado nesta sexta-feira em Nyon, na Suíça, às 7h (de Brasília). Os outros dois classificados são Real Madrid e Atlético de Madrid.
Compartilhe
STR - 23.02.16/AFP
STR - 23.02.16/AFP

Candidatos sempre sabiam de caixa 2

A empresária Mônica Moura, mulher e sócia do publicitário João Santana, disse, em depoimento ao juiz Sérgio Moro, que todos os candidatos para os quais a dupla trabalhou tinham conhecimento do uso de caixa 2 para pagamento dos serviços prestados. A Pólis, empresa de Santana e Mônica, fez as campanhas presidenciais de Luiz Inácio Lula da Silva em 2006, e de Dilma Rousseff em 2010 e 2014. O casal também trabalhou em várias outras eleições dentro e fora do Brasil.
Compartilhe
Juan Barreto/ AFP
Juan Barreto/ AFP

Tensão na Venezuela

Policiais e militares venezuelanos lançaram bombas de gás lacrimogêneo contra opositores durante os protestos realizados hoje em vários pontos de Caracas, para impedir que os manifestantes avancem até o centro da capital em uma gigante marcha contra o presidente Nicolás Maduro. Pelo menos duas pessoas morreram durante os protestos. Os protestos contra Maduro, iniciados em 1º de abril, já fizeram cinco mortos, dezenas de feridos e mais de 200 presos.
Compartilhe

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos