Carro de advogada morta em acidente é encontrado submerso em SC

Da Redação*
Em São Paulo

Vítima de um acidente de trânsito na BR-282 em São José do Cerrito, na Serra catarinense, a advogada Lisiane Perez Alves, de 23 anos, era natural de Porto Alegre (RS).

O acidente ocorreu provavelmente na noite de segunda-feira, mas foi descoberto na madrugada de terça, depois que familiares estranharam a demora da vítima em chegar em casa. O carro em que Lisiane estava foi encontrado submerso no rio Amola Faca, sob uma ponte, no km 239 da rodovia.

A gaúcha vivia com o namorado em Florianópolis, onde concluiu, recentemente, o curso superior de Direito. Aprovada no concurso do Instituto Nacional de Seguridade Social (INSS), ela passou a morar, há aproximadamente dois meses, na cidade de Lages, onde trabalhava na agência local do órgão.

Todos os dias, após sair do trabalho, Lisiane ia para a academia, já que se preparava fisicamente para prestar o concurso para se tornar promotora de Justiça, e em seguida se dirigia pela BR-282 ao sítio da família do namorado, na localidade de Pinheiro Ralo, em São José do Cerrito, distante cerca de 20 quilômetros de Lages.

Na segunda-feira, por volta das 17h, ela telefonou para o namorado dizendo que estava indo para o sítio. Às 21h30min, como ainda não havia chegado, o capataz do sítio, Vanderi Bastos, 44 anos, estranhou a demora e ligou para os dois celulares de Lisiane, que estavam desligados.

Assim, Vanderi e a esposa foram até Lages para encontrar a advogada, e a procuraram em hospitais e no pronto-socorro. Como não a localizaram, registraram, já no início da madrugada de segunda-feira, Boletim de Ocorrência de pessoa desaparecida na delegacia.

Enquanto voltava para o sítio, sob intensa neblina, o casal constatou vestígios da queda de um carro no Rio Amola Faca, no limite entre Lages e São José do Cerrito e distante menos de um quilômetro da propriedade rural.

A Polícia Rodoviária Federal e o Corpo de Bombeiros foram acionados e, por volta das 6h, quando o dia começava a clarear, o carro de Lisiane, um Suzuki Vitara, com placas de Florianópolis, foi retirado da água.

A advogada foi encontrada, já sem vida, no banco de trás, o que leva a crer que ela soltou o cinto de segurança na tentativa de sair do veículo. Pelos sinais que ficaram na rodovia, tudo indica que ela perdeu o controle do carro e desceu até o rio por um barranco fora da ponte.

O corpo foi conduzido ao Instituto Médico Legal (IML) de Lages. Vanderi e a esposa lembram que Lisiane reclamava todos os dias da má sinalização da BR-282.

* As informações são do "Diário Catarinense".

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos