À espera do julgamento, índios fazem festa e arrozeiros mantêm vigília na entrada da reserva

Carolina Juliano
Enviada especial do UOL
Na Raposa/Serra do Sol

Índios das diversas etnias que ocupam as áreas da Terra Indígena Raposa Serra do Sol realizaram na manhã desta quarta-feira uma passeata no distrito de Surumu com o objetivo de se mostrarem confiantes na decisão de hoje do STF (Supremo Tribunal Federal). O local é a principal porta de entrada para a reserva indígena.

O STF julga hoje uma série de ações que contestam a homologação das terras determinada pelo governo federal em 2003. Cerca de 18 mil índios de cinco etnias habitam a região de 1,7 milhão de hectares demarcada pelo governo. Caso se confirme a homologação, famílias de produtores rurais não-índios e, principalmente, oito grandes produtores de arroz terão de deixar a região.

Vestidos e pintados a caráter, os índios entoaram cântigos em suas línguas e mostraram faixas que diziam que não irão desistir de suas terras, seja qual for a decisão do STF. Cerca de 400 indígenas vivem no distrito de Surumu, mas esta semana há mais do que isso porque eles se reuniram em vigília para aguardar o julgamento do STF.

Segundo um tenente da Força de Segurança Nacional (FSN) que passou a noite no Surumu, a situação se manteve tranqüila e tanto índios como representantes dos arrozeiros mantêm pessoas de confiança no local, mas sem enfrentamentos. Também estão no local agentes da Polícia Federal, fiscais do Ibama e soldados da FSN.

O julgamento do STF deve durar todo o dia de hoje e avançar pela madrugada. A expectativa é de que só nesta quinta-feira saia o resultado.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos