Exame de DNA comprova que ossada encontrada no cemitério de SP é de preso político

Elaine Patricia Cruz
Da Agência Brasil

Um exame de DNA realizado pelo laboratório Genomic Engenharia Molecular comprovou que a ossada encontrada no cemitério de Perus, na zona norte de São Paulo, é do cidadão espanhol Miguel Sabat Nuet, que teria sido preso em 1973 pelo Departamento de Ordem Política e Social (DOPS). Para o exame, o laboratório coletou amostras de sangue dos familiares de Nuet e os comparou com um fêmur desta ossada encontrada no cemitério de Perus.

Segundo nota da Secretaria Especial dos Direitos Humanos da Presidência da República, um documento do DOPS registra Miguel Sabat Nuet como um cidadão espanhol que foi preso em 9 de outubro de 1973 para "averiguações". Em outro registro, realizado três dias depois, o nome do espanhol aparece em uma relação de presos "disponíveis para as autoridades".

De acordo com a nota, não há informações precisas sobre as circunstâncias da morte de Nuet nem sobre sua militância política ou oposição ao regime militar.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos