Frio no Sul e Sudeste deve continuar até quarta-feira; RS, PR e SC registram temperaturas negativas

da Redação(*)

Os efeitos da frente fria que atinge as regiões Sul e Sudeste devem continuar pelo menos até quarta-feira, segundo as previsões dos meteorologistas. As temperaturas baixas que predominaram no fim de semana prevalecem nesta segunda-feira em praticamente todo o Sul e o Sudeste e em parte do Centro-Oeste.

Na região Sul, houve formação de geadas e registro de temperatura negativas nos três Estados. No Paraná, a mínima foi registrada em General Carneiro, com -1,8°C. Em Planalto, os termômetros marcaram 3,9°C e em Castro 4°C. Em Santa Catarina, o frio foi ainda maior. Na cidade de Caçador a temperatura chegou a -2,7°C, a mais baixa até o momento. Em Curitibanos a mínima também foi negativa e chegou a -0,6°C e em São Joaquim, o frio foi de 1,5°C.

No Rio Grande do Sul, a temperatura mais baixa até o momento foi registrada na cidade de Vacaria, com -1,7°C. Em Soledade, a mínima chegou a 1,1°C e em Erechim, os termômetros marcaram 1,5°C.

De acordo com os meteorologistas da Somar, as temperaturas podem cair ainda mais nas próximas horas. Além do frio, áreas de instabilidade voltam a provocar chuvas fracas no norte e oeste de Santa Catarina, e centro-sul do Paraná

Sudeste

No Rio de Janeiro, a frente fria provocou chuva fraca desde a madrugada na Região Metropolitana. Por conta das chuvas, os aeroportos Tom Jobim, na Ilha do Governador, e Santos Dumont, no centro, operaram por instrumentos pela manhã. De acordo com a Infraero, estatal que administra os aeroportos brasileiros, até as 9h da manhã, dos 44 vôos programados no aeroporto Tom Jobim, três foram cancelados. No Santos Dumont, não houve registro cancelamentos, mas um vôo teve mais de meia hora de atraso. Segundo os meteorologistas da Somar, a máxima hoje no Rio não passa dos 24°C.

São Paulo também amanheceu com chuviscos. O dia começou muita nebulosidade na capital paulista. No decorrer do dia, é esperada melhora do tempo e aparição do sol entre nuvens, mas as temperaturas não sobem devem subir muito. Pela manhã, a sensação térmica chegou a 14ºC, em medição feita às 7h pelo Cptec (Centro de Previsão de Tempo e estudos Climáticos), do Inpe (Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais), e a umidade relativa do ar estava alta, em 87%. Na terça-feira, o sol deve aparecer e volta a fazer calor, mas áreas de instabilidade provocam pancadas de chuva a partir da tarde. As chuvas podem inclusive ser fortes na Região Metropolitana e há risco de transtornos como alguns alagamentos na hora do rush. A temperatura máxima prevista para hoje é de 23ºC, segundo o Inmet.

Centro-Oeste

A massa de ar frio que derrubou as temperaturas no Sul do Brasil chegou ao Estado do Mato Grosso do Sul durante o fim de semana. A população, que não está muito acostumada ao frio, teve que tirar os cobertores do armário. No domingo, a mínima chegou aos 7°C em Campo Grande, temperatura muito próxima ao recorde do ano, registrada no dia 16 de junho, com 6°C. Por volta das 9h da manhã de hoje, a temperatura registrada no aeroporto de Campo Grande foi de 19°C, mas por conta dos ventos, a sensação de frio era maior, apenas 16°C. O dia segue com sol entre nuvens e ainda há possibilidade de chuvas rápidas. A partir de amanhã, as temperaturas sboem e a máxima deve chegar aos 39°C. A semana segue quente e o calor bate os 40°C entre a quarta e a sexta-feira.

(*) Com informações do Tempo Agora e da Folha Online.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos