Polícia Federal desmantela quadrilha que falsificava R$ 250 mil por mês em cédulas

Da Agência Brasil
Em São Paulo

A Polícia Federal desmantelou hoje (9) uma organização criminosa composta por mais de 20 pessoas e especializada em falsificação de dinheiro.

A quadrilha envolve negociadores, distribuidores, fornecedores e fabricantes e era responsável, segundo estimativas da PF, pela produção de mais de 15 mil cédulas falsas por mês, valor que superava R$ 250 mil.

Estão sendo cumpridos dez mandados de prisão e cerca de 70 mandados de busca e apreensão nos estados de São Paulo, Minas Gerais, Rio de Janeiro, Alagoas, Rio Grande do Norte e Amazonas.

A operação recebeu o nome de Galo Capote porque "galo" é um dos nomes utilizados pela própria organização criminosa para se referir à cédula de R$ 50, a moeda preferida para falsificação e também uma analogia ao número 50 do jogo do bicho.

Já "Capote", de acordo com a Polícia Federal, é um dos apelidos da galinha d'angola ou guiné. "O cruzamento desses animais gera um animal híbrido, estéril, um falso galo: o galo capote, igual às cédulas contrafeitas pela organização criminosa", explica a PF, em nota.

Segundo informações da Polícia Federal, a organização, com base em São Paulo, adquiria matérias-primas, produzia as cédulas falsas e as repassava, em grandes lotes, para distribuidores. Mais informações devem ser fornecidas pela PF durante coletiva na tarde de hoje, em São Paulo.

A maioria dos integrantes da organização já tem extensa ficha criminal, envolvendo estelionato, tráfico de entorpecentes, associação ao tráfico e receptação.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos