Primeiro dia da greve no DF teve adesão de 70% dos bancários, calcula sindicato

Roberta Lopes
Da Agência Brasil
Em Brasília

Os bancários do Distrito Federal entraram nesta quarta-feira (1º) no segundo dia de greve. Segundo informações do Sindicato dos Bancários do Distrito Federal divulgado ontem (30), cerca de 70% da categoria aderiu a greve. A paralisação foi total no Banco do Brasil e na Caixa Econômica Federal e parcial no BRB, Itaú e HSBC.

O sindicato informou ainda que já estão marcadas negociações hoje e amanhã (2) com funcionários do Banco do Brasil e da Caixa e na sexta-feira (3) com trabalhadores do BRB e da Caixa.

De acordo com o coordenador do Comando Nacional dos Bancários e presidente da Confederação Nacional dos Trabalhadores do Ramo Financeiro (Contraf), Vagner Freitas, bancários de outros estados fizeram paralisação de 24 horas ontem. Ele também afirmou que há indicativo de greve nacional para o dia 8 de outubro.

"Vamos unificar essa greve por tempo indeterminado a partir do próximo dia 8 e faremos uma assembléia no próximo dia 7 caso a direção dos bancos não traga uma [nova] proposta, porque a anterior já foi rechaçada", disse em entrevista ao programa Revista Brasil, da Rádio Nacional.

Além do DF, os bancários de Salvador e do Rio de Janeiro estão em greve. A categoria pede reajuste salarial de 13%, que corresponde à inflação mais aumento salarial real, pagamento de participação nos lucros, ampliação do horário de atendimento das 9h até as 17h e contratação de mais funcionários.

Na semana passada, durante assembléia, os bancários do DF rejeitaram proposta da Federação Nacional dos Bancos (Fenaban) para reajustar em 7,5% os salários e outras vantagens a partir deste mês, data-base da categoria.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos