Quadrilha assalta e explode agência bancária no Pará

Do UOL Notícias
Em São Paulo

Uma quadrilha composta por seis assaltantes roubou e explodiu uma agência do Banco do Brasil na madrugada desta sexta-feira (3) em Ulianópolis (PA), município com aproximadamente 30 mil habitantes, localizado a 395 km a nordeste de Belém.

De acordo com a Polícia Civil do Pará, antes de invadirem a agência os criminosos fizeram de reféns o dono de uma lanchonete e a sua filha, que estavam em frente ao banco. Portando armas de grosso calibre, os assaltantes atiraram contra a fachada para conseguir o acesso ao interior da agência.

Preso liga para rádio e reclama ao vivo sobre condições da cadeia no PR

Após um detento da cadeia de Cornélio Procópio (PR) falar ao vivo em um programa de rádio na cidade, a Polícia Civil abriu um inquérito para apurar como o aparelho chegou às mãos do preso. Durante a conversa com um radialista, o detento reclamou das condições de atendimento médico na unidade.

Em ação coordenada, a quadrilha soltou um explosivo dentro da agência para arrombar o cofre e ao mesmo tempo detonou do lado de fora uma bomba de luz - capaz de gerar luminosidade e fumaça em grandes quantidades - para dificultar a ação dos policiais do quartel situado quase em frente do banco. Com o impacto da explosão interna, o cofre foi jogado para o lado de fora da agência.

No momento da fuga, os assaltantes dispararam contra o quartel da PM. Segundo a Polícia Civil, a presença de reféns impediu que os policiais partissem para uma troca de tiros com os criminosos, que seguiram em um automóvel sentido rodovia Belém-Brasília (BR 010).

Os assaltantes liberaram os reféns após percorrerem três quilômetros e atearam fogo no carro. Já na Belém-Brasília, eles partiram em uma caminhonete. Todos os integrantes da quadrilha estão foragidos. O pai e a filha feitos de refém sofreram apenas ferimentos leves.

Perícia e investigação
Peritos da Polícia Civil do Pará, acompanhados da gerência da agência, realizam perícia no banco para calcular os estragos e o montante de dinheiro roubado. Parte da estrutura do agência não suportou o impacto das explosões e desabou.

A Divisão de Repressão a Roubos a Banco do Pará (DRRP) assumirá a investigação do crime, juntamente com peritos do Instituto Médico Legal (IML). De acordo com a Polícia Civil é cedo para afirmar se a quadrilha é a mesma que também assaltou e explodiu uma agência em Novo Repartimento (PA). Os investigadores irão cruzar os dados do crime.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos