Banco é condenado a indenizar cliente por acidente com porta giratória no Rio

Da Agência JB
No Rio de Janeiro

Por danos morais, o Banco do Brasil foi condenado a indenizar em R$ 8.000 a cliente Edmilda dos Santos, que teve uma unha do pé esmagada pelo travamento da porta giratória de uma agência no centro de Niterói, na Baixada Fluminense. A decisão é da 2ª Turma Recursal dos Juizados Especiais do Rio, por maioria de votos.

Em 28 de dezembro de 2007, na intenção de entrar no banco, a cliente deixou seus objetos metálicos no compartimento apropriado, mas a porta giratória travou. Os seguranças pediram para ela retornar à entrada da agência e fazer mais uma tentativa. Porém, a porta travou novamente, atingindo e esmagando uma unha de seu pé.

Apesar de Edmilda ter passado muito mal no local, os funcionários agiram com descaso e não a socorreram. Então, a cliente teve que pedir ajuda a terceiros para pegar um táxi e seguir para uma clínica médica. Ao chegar lá, foi submetida a uma cirurgia para a remoção da unha.

Segundo o relator do processo, juiz Paulo Roberto Sampaio Jangutta, houve falha na prestação de serviço pelo fato de o banco ter exercido de modo irregular seu direito de colocar porta giratória, vindo a causar lesão corporal na cliente.

O BB também foi condenado a reembolsar R$ 262,86 referentes às despesas da cirurgia.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos