Comércio e escolas de favela fecham em luto forçado por traficante no Rio

Da Agência JB
No Rio de Janeiro

Pelo segundo dia consecutivo, comerciantes da favela Cidade Alta, em Cordovil, zona norte do Rio de Janeiro, não puderam abrir as portas em sinal de luto pela morte de Gilberto Martins da Silva, de 46 anos, conhecido como Mineiro e apontado como o chefe do tráfico de drogas na comunidade. Ele e outros dois comparsas foram feridos durante um tiroteio com a PM, na noite do último domingo (5).

Polícia apreende 36 bombas artesanais e drogas no Morro do Querosene, no Rio

Policiais do 17º BPM (Ilha do Governador) promoveram uma nova incursão no Morro do Querose nesta terça-feira. Com a ajuda de uma informação do Disque-Denúncia, eles conseguiram apreender 36 bombas de fabricação artesanal e drogas. Ninguém foi preso.

O comércio e as escolas amanheceram fechadas. De acordo com a Secretaria Municipal de Educação, seis escolas e duas creches não funcionaram. Nesta quarta-feira será feita uma avaliação para definir a reabertura.

Segundo a polícia, o patrulhamento foi reforçado na região, com o objetivo de garantir a segurança dos moradores. A PM informou que o policiamento também foi reforçado nos acessos a comunidade.

O tiroteio deste domingo teve início na rua Porto Velho, próximo à praça do Skate. De acordo com policiais que participaram da ação, havia pelo menos 20 bandidos no grupo de Mineiro. Os traficantes chegaram a lançar uma bomba contra os PMs, que revidaram, matando o traficante.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos