Com segundo dia de paralisação, metalúrgicos conseguem novos acordos

Do UOL Notícias
Em São Paulo

O Sindicato dos Metalúrgicos de São Paulo e Mogi das Cruzes promoveu nesta quinta-feira (9) novas manifestações em portas de indústrias de máquinas e de eletroeletrônicos. De acordo com a entidade, 4,1 mil trabalhadores participaram das paralisações, realizadas em nove empresas da capital paulista.

Greve dos bancários

Os bancários continuam em greve em diversas regiões do país nessa quinta. No primeiro balanço de hoje, o sindicato de São Paulo, Osasco e região aponta adesão de 19 mil bancários, o número é menor do que no final do dia de ontem, quando 26 mil dos 120 mil funcionários que trabalham na Grande SP estavam parados


Segundo o sindicato, mais 20 acordos salariais diretos foram realizados devido às paralisações de hoje. Totalizando com as negociações de ontem, já são 28 acordos que garantem 11,1% de aumento salarial aos trabalhadores. Os funcionários da empresa Metalfrio, na zona sul, que estavam em greve desde ontem, fecharam acordo e voltaram ao trabalho nesta quinta.

Em várias empresas, os trabalhadores aprovaram estado de greve (quando os funcionários alertam para uma possível paralisação, mas seguem trabalhando), diante da manifestação das empresas em negociar.

"Estamos buscando o maior número possível de acordos diretos, ao mesmo tempo em que estamos negociando com os demais grupos patronais, na expectativa de fechar acordo", afirma Miguel Torres, presidente do sindicato, através de nota. Outras paralisações estão programadas para amanhã (10).

Inicialmente reivindicando reajuste de 20%, o sindicato agora pede aumento de 11,1% nos salários da categoria a partir de 1° de novembro, além de outros benefícios. As paralisações, informou o sindicato, estão sendo promovidas devido a dificuldades na condução da negociação com as empresas do setor.

O Sindicato da Indústria de Aparelhos Elétricos Eletrônicos e Similares do Estado de São Paulo (Sinaees) e Sindicato Nacional da Indústria de Máquinas (Sindimaq) divulgaram ontem (8) nota em que classificam as paralisações de "precipitadas".

De acordo com os sindicatos patronais, "as negociações estão em pleno andamento" e uma nova reunião com os trabalhadores deve ser agendada para a próxima semana.

*Com informações da Agência Brasil

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos