Secretaria de Segurança do Rio apresenta novo blindado; especialistas criticam política de combate

Rafaella Javoski
Do UOL Notícias
No Rio de Janeiro

O secretário de Segurança Pública do Rio de Janeiro, José Mariano Beltrame, apresentou nesta quinta-feira (9), no Centro Tecnológico do Exército, em Barra de Guaratiba, mais um "caveirão" para patrulhar a cidade. O novo blindado, que já ganhou o apelido de "caveirinha" por ser mais compacto, será usado no policiamento em áreas de risco e no transporte de presos.

O veículo, que tem capacidade para seis detentos e cinco policiais, suporta tiros de fuzil, inclusive nos pneus. Com seis toneladas e velocidade máxima de 130km/h, o carro tem parede blindada com visores para separar policiais e presos e uma divisão para que integrantes de facções rivais não fiquem juntos. Os gastos com esta nova aquisição do governo do Estado não foram divulgados.

  • Divulgação

    Novo blindado compacto do Rio pesa seis toneladas e atinge a velocidade máxima de 130km/h

    Em menos de dois meses, esse é o 11º veículo blindado adquirido pela Secretaria de Estado de Segurança. Em agosto foram comprados nove "caveirões", viaturas com capacidade para 20 pessoas. Até agora, cinco já foram entregues. O gasto foi de R$ 360 mil para cada unidade. No mês de setembro, a instituição pagou R$ 8 milhões em um helicóptero blindado, modelo Huey II.

    Segundo Beltrame, o novo carro "é 100% nacional e todas as peças têm reposição". Nos próximos 60 dias, o compacto entrará em fase de testes e, inicialmente, será usado para patrulhamento nas vias expressas do Rio.

    "Vamos ter o retorno dos policiais, após os testes, para ver o desempenho. Por enquanto é só esta unidade, mas, com os ajustes, poderemos adquirir este equipamento em série. Tenho certeza que, a partir daqui, poderemos fazer mais veículos desta natureza para patrulhar a cidade", explicou o secretário.

    • Divulgação

      Foram adquiridos nove "caveirões" novos, ao custo de R$ 360 mil cada

    • Divulgação

      Em setembro, a instituição pagou
      R$ 8 mi em um helicóptero blindado

    • Divulgação

      'Caveirinha' leva 6 detentos, 5 policiais e suporta tiros de fuzil

      O professor de História e integrante do Núcleo de Estudos de Cidadania e Violência Urbana da UFRJ (Universidade Federal do Rio de Janeiro), Marcos Breda, acredita que o patrulhamento nos morros deveria ser feito de forma mais sutil, pois esses carros não são bem recebidos pelos moradores. "Caveirão é feio. As comunidades experimentam isso como um incômodo", disse.

      A professora da Escola de Serviço Social da UFRJ, Paula Poncioni, discorda da escolha da secretaria. "Não é necessário. A guerra tal como é colocada não existe", afirmou.

      "A capacidade de controlar está além do caveirão. No Rio de Janeiro o que a gente vê é o papel da Polícia Militar predominantemente de combate, quando o papel é preventivo", afirmou. Paula acredita que o investimento feito nesses veículos poderia ser usado em outros instrumentos, e questiona: "As armas não-letais onde estão? Treinamentos estão acontecendo?".

      Bretas defende o uso do veículo no princípio de proteção ao policial, mas alerta que essa política de enfrentamento não é a melhor saída. "Essa intervenção, mesmo que produza resultados, paga um preço muito alto. O policial está em risco o tempo todo", criticou. "Tem que entrar e permanecer. Não pode entrar, trocar tiros e voltar no dia seguinte. Não adianta matar um traficante porque daqui a pouco tem outro no lugar", explica.

      Ele aponta que a ocupação em áreas de risco deve ser feita de maneira lenta e inteligente. Mas, segundo o professor, a escolha dos 'blindados' pode funcionar como uma solução barata, uma vez que qualificação dos policiais e expansão da equipe poderia custar muito mais.

      Receba notícias do UOL. É grátis!

      Facebook Messenger

      As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

      Começar agora

      Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

      UOL Cursos Online

      Todos os cursos