Bancários e Fenaban negociam em São Paulo possibilidade de acabar com greve

Do UOL Notícias*
Em São Paulo

Em reunião que teve início pouco depois das 10h desta quinta-feira (16), no hotel Maksoud Plaza, em São Paulo, representantes dos bancários de São Paulo, Osasco e região e da Federação Nacional dos Bancos (Fenaban) discutem a pauta de reivindicações da categoria, que entrou hoje no nono dia de greve.

Greve dos policiais civis

Uma manifestação realizada pelos policiais civis em greve interdita trechos da avenida Morumbi, zona oeste de São Paulo, na tarde desta quinta-feira. O grupo protesta próximo à sede do governo


Os negociadores fizeram um intervalo para o almoço, mas a conversa deve seguir nesta tarde. O resultado será avaliado ainda hoje pela assembléia da categoria, prevista para as 19h.

Ontem, em todo o país, foram fechadas 5.400 agências, segundo informações da Contraf (Confederação Nacional dos Trabalhadores no Setor Financeiro). Os bancários somam 430 mil no país, dos quais 120 mil em São Paulo, Osasco e região.

As principais reivindicações dos bancários são: 5% de aumento real; valorização dos pisos salariais; aumento do valor e simplificação da distribuição da PLR (Participação nos Lucros e Resultados); vale-refeição de R$ 17,50; cesta-alimentação equivalente a um salário mínimo (R$ 415); fim das metas abusivas e do assédio moral; mais segurança nas agências; mais contratações.

Os bancários estão em um impasse com a Fenaban, cuja última proposta salarial - aumento real de 0,35% - foi feita no dia 24 de setembro, antes mesmo da paralisação de 24h da categoria, no último dia 30.

*Com informações da Agência Brasil

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos