Denatran aponta redução de acidentes de trânsito nas capitais após lei seca

DO UOL Notícias
Em Sâo Paulo

Estudo divulgado nesta quinta-feira (16) pelo Departamento Nacional de Trânsito (Denatran) em 13 capitais brasileiras aponta a redução de acidentes de trânsito nos meses de julho e agosto deste ano, quando passou a vigorar a chamada lei seca. Os números foram comparados com os dados dos mesmos meses de 2007.

Segundo o Denatran, em 2007 foram registrados 13.672 acidentes com vítimas nestes meses contra 13.459 no mesmo período deste ano. Já o número de vítimas fatais caiu de 1.055 para 981. A cidade do Rio de Janeiro, por exemplo, registrou 30% de mortes a menos e em Tocantins houve redução de 55% no número de feridos. Ainda segundo a pesquisa, as autuações de motoristas alcoolizados cresceram de 678 para 2.322 registros no mesmo período.

Mas os dados não são constantes. Em quatro Estados houve aumento no número de acidentes com vítimas: no Amazonas eles cresceram de 741 para 1284; em Rondônia saltaram de 1638 para 1695; na Bahia, de 930 para 943 e no Acre, os acidentes subiram de 320 para 344.

Da mesma forma, alguns Estados apresentaram aumento no número de mortos em acidentes de trânsito, como o Amazonas, com 52 mortos contra 43 no ano passado, e no Mato Grosso, de 13 para 15 mortos.

Acidentes aumentaram, afirmou Polícia Rodoviária
Uma pesquisa realizada pela Polícia Rodoviária Federal (PRF) no final de setembro sobre os três primeiros meses de lei seca (julho, agosto e setembro) apontou que, em todo o país, os acidentes de trânsito aumentaram: foram 33.497 entre 20 de junho e 20 de setembro deste ano contra 30.835 em 2007. No entanto, a polícia apontou que a quantidade de acidentes com mortos diminuiu 8% quando comparados os três meses de lei seca com o mesmo período do ano anterior.

Na época da divulgação da pesquisa, a PRF apontou a ausência de fiscalização no interior do país, principalmente nas pequenas cidades, como motivo da queda.

A lei seca, adotada a partir de 20 de junho deste ano, passou a considerar crime conduzir veículos com qualquer teor de álcool no organismo. A punição prevê suspensão da carteira de habilitação por um ano, além de multa de mais de R$ 950 e retenção do veículo.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos