Advogado de seqüestrador diz que se sentiu traído, e deixa o caso

Daniela Paixão
Do UOL Notícias
Em Santo André (SP)

O advogado Eduardo Lopes, que estava atuando na defesa de Lindemberg Fernandes Alves, autor do seqüestro que durou mais de cem horas e que manteve duas adolescentes de 15 anos em cativeiro num apartamento em Santo André, anunciou no início da noite que deixou o caso. Em entrevista coletiva em Santo André, ele informou que se sentiu "traído" por Lindemberg.

O seqüestro terminou de maneira trágica. Após invasão do apartamento no início da noite desta sexta-feira, as duas garotas foram baleadas e levadas em estado grave ao Centro Hospitalar de Santo André.

"Eu me enganei em relação à personalidade do Lindemberg. É uma pessoa de dupla personalidade. Uma hora ele dizia que iria libertar todos e ia ficar tudo bem. Na outra, ele dizia que ia matar todo mundo. Eu me senti traído pela atitude dele", disse o advogado.

"Depois de tanto pedir que ele se entregasse, ele traiu nossa confiança", afirmou Eduardo Lopes.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos