Governo de SP afirma que vai tomar medidas contra "excessos" cometidos em confronto entre policiais

Do UOL Notícias
Em São Paulo

O governo estadual divulgou nota na noite desta sexta-feira (17) afirmando que está apurando "responsabilidades" no confronto entre policiais civis e militares ontem, perto do Palácio dos Bandeirantes, em São Paulo. Em greve, os policiais civis tentaram se aproximar do local, mas foram impedidos pela tropa de choque da PM. Cerca de 30 pessoas ficaram feridas.

A Secretaria de Segurança Pública afirma que "deve tomar as medidas cabíveis" e que, desde o final da tarde de ontem, determinou perícia completa no local, incluindo as 15 viaturas danificadas. Nesta sexta, o governo solicitou oficialmente a todas as emissoras de televisão cópia das imagens feitas no local para auxiliar na identificação e punição dos "excessos cometidos". O inquérito está sendo instaurado na Corregedoria Geral da Polícia Civil, com apoio da Corregedoria da Polícia Militar.

Ainda segundo nota, o governo do Estado considera "lamentáveis as cenas de violência protagonizadas por uma minoria de policiais e manifestantes". E completou que "é preciso deixar claro que a polícia é uma só: os comandos da Polícia Militar, da Polícia Civil e da Polícia Técnico-Científica estão unidos e trabalhando normalmente para garantir a segurança e tranqüilidade da população".

Os policiais anunciaram hoje uma paralisação em todo o país para o próximo dia 29. Representantes dos sindicatos de investigadores e escrivães da Polícia Civil de São Paulo planejam se reunir com o presidente Luiz Inácio Lula da Silva nesse sábado na capital paulista.

As negociações entre grevistas e governo entraram em um impasse no começo de outubro. Na ocasião, lideranças dos policiais e representantes do governo se reuniram para buscar um consenso.

O governo afirma que apresentou um conjunto de medidas que prevê 6,2% de aumento linear para todos os policiais civis da ativa, aposentados e pensionistas. Os grevistas apresentaram uma contraproposta durante reunião, que não foi aceita pelo governo. Desde então, o diálogo foi rompido.

Medidas contra a greve
Segundo o governo, o telefone 190, da Polícia Militar, continua atendendo a população regularmente, assim como a Polícia Técnica. Além disso, a Secretaria da Segurança Pública implantou uma central de atendimento no telefone (11) 3291-6500 ou pelo e-mail seguranca@sp.gov.br. Ocorrências de furto, extravio ou desaparecimento de pessoas podem ser registradas na Delegacia Eletrônica (www.ssp.sp.gov.br).

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos