Seqüestrador diz que tiros aconteceram após explosão, afirma advogada

Do UOL Notícias
Em São Paulo

A advogada de Lindemberg Alves, Ana Lúcia Assad, afirmou que ouviu do rapaz, responsável pelo seqüestro de Eloá Cristina Pimentel, em Santo André, que os tiros que atingiram a adolescente na tarde de sexta-feira foram disparados depois que a Polícia Militar explodiu a porta do apartamento. A autoria dos disparos, no entanto, não foi revelada pelo suspeito, diz a advogada.
  • Robson Ventura / Folha Imagem

    O corpo de Eloá é velado no cemitério Jardim Santo André



A declaração de Lindemberg contraria as afirmações da Polícia Militar, que sustenta que houve um tiro antes da invasão do apartamento pelo Grupo de Ações Táticas Especiais (Gate).

Lindemberg está preso no Centro de Detenção Provisória (CDP) de Pinheiros, na Zona Oeste de São Paulo. Segundo a advogada, que o visitou na manhã dessa segunda-feira, ele se mostrou "preocupado com Eloá".

Assad afirma que Lindemberg ainda não recebeu a notícia da morte da ex-namorada, porque, "abalado e arrependido", não tem se alimentado desde que foi preso.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos