Reunião do Mercosul vai servir para formular resposta coordenada à crise, afirma Amorim

Yara Aquino
Repórter da Agência Brasil
Em Brasília

O ministro das Relações Exteriores, Celso Amorim, afirmou hoje (22) que a intenção da reunião extraordinária com integrantes do Mercosul convocada para o próximo dia 27, em Brasília, para discutir a crise financeira é a de "acertar um mecanismo para respostas, se não coordenadas [entre os países], pelo menos com transparência para que não haja surpresas".

O encontro com ministros da Fazenda e presidentes dos Bancos Centrais dos países do Mercosul foi convocada pelo governo brasileiro, que exerce a presidência temporária do Mercosul.

Segundo Amorim, a idéia é que cada ministro exponha a situação de seu país e discuta os instrumentos necessários para enfrentar a crise de forma integrada. "Essa comunicação recíproca e esta preparação conjunta para responder à crise é muito importante. Até porque a integração é um dos aspectos que está mitigando os efeitos da crise para nós".

Ele citou como exemplo a crise financeira de 1929, conhecida como a grande depressão. "Todo mundo sabe que a crise de 1929 foi provocada pelo protecionismo. Cada um foi se defendendo, transferindo o problema para o outro. No final, todos sofreram. Nós podemos nos defender de uma maneira criativa e olhando para a frente", afirmou.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos