Greve na Caixa segue em pelo menos 23 Estados

Da Agência Brasil
Em Brasília (DF)

A greve na Caixa Econômica Federal continua em pelo menos 23 Estados brasileiros. Ontem (22), após a apresentação das propostas da Fenaban (Federação Nacional dos Bancos), grande parte dos funcionários da Caixa decidiu continuar com o movimento grevista. Apenas os sindicatos dos Estados do Acre, Roraima e do Distrito Federal e de algumas cidades decidiram aprovar a proposta e retornar ao trabalho.

De acordo com a APCEF/SP (Associação de Pessoal da Caixa Econômica Federal de São Paulo), as principais divergências são em relação ao pagamento da participação nos lucros e resultados (PLR) e à distribuição dos cargos comissionados.

Pelo acordo da Fenaban, os bancários que, até 31 de agosto deste ano, ganhavam no máximo R$ 2.500, terão reajuste de 10%. Aqueles que tinham remuneração superior a R$ 2.500 até a mesma data, terão os salários reajustados em 8,15%. Esses percentuais vão recair sobre a PLR, que corresponde a 90% do salário.

Segundo a APCEF/SP, este ano, o valor da PLR deveria ser pelo menos 50% maior que o ano passado. Entretanto, algumas categorias vão receber menos do que em 2008. De acordo com a Contraf (Confederação Nacional dos Trabalhadores do Ramo Financeiro), 27 mil trabalhadores receberão a PLR menor que no ano passado.

Ainda hoje (23), o Comando Nacional dos Bancários se reúne com a direção da Caixa Econômica, em Brasília, para tentar reabrir as negociações. A comissão reúne representantes da Contraf e do Sindicato dos Bancários de São Paulo. A Caixa Econômica Federal foi procurada, mas não se pronunciou sobre o assunto.

Para decidir sobre os rumos da negociação, novas assembléias foram convocadas para hoje à noite.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos