Direitos Humanos quer investigação de abusos na cobertura da imprensa do caso Eloá

Da Agência Câmara

A Comissão de Direitos Humanos e Minorias pediu ao Ministério Público, na última quinta-feira (23), que apure denúncias de cidadãos sobre abusos na cobertura jornalística do seqüestro da adolescente Eloá Pimentel, em Santo André (SP).

Para o deputado Pedro Wilson (PT-GO), integrante da comissão, é preciso coibir o tratamento "sensacionalista e de espetacularização da notícia" dado pela mídia a casos que terminam em mortes. Segundo ele, o Ministério Público deve acompanhar com atenção a cobertura de episódios de violência.

Pedro Wilson entregou à procuradora federal dos Direitos do Cidadão, Gilda Carvalho, os resultados do último ranking da campanha "Quem Financia a Baixaria é Contra a Cidadania", criada em 2002. Pela primeira vez, o Ministério Público é acionado para tomar providências contra as emissoras cujos programas desrespeitam os direitos humanos.

O deputado também quer que o Ministério Público exija, das empresas do setor, a assinatura de um termo de termo de ajuste de conduta para mudar os programas ofensivos à dignidade dos cidadãos.

Queixas
Como parte da campanha, feita pelas comissões de Direitos Humanos e de Legislação Participativa, já foram recebidas 35 mil denúncias. Para denunciar um programa que considerar ofensivo, o telespectador pode ligar gratuitamente para 0800619619.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos