PM fará blitze com bafômetros para caminhões em São Paulo

Elisa Estronioli
Do UOL Notícias
Em São Paulo

Impulsionada por acidentes causados por caminhões, a Polícia Militar vai passar a fazer, a partir desta semana, blitze com bafômetro focadas nos condutores desses veículos na madrugada paulistana. A primeira operação está prevista para a madrugada da quarta-feira (5), a partir da 1h30, na marginal Tietê.

"Essas ocorrências com caminhão têm acontecido com mais freqüência de um tempo para cá", afirmou o major PM Ricardo Fernandes de Barros, responsável pela fiscalização da Lei Seca. Além da Tietê, os bloqueios serão realizados na marginal Pinheiros e nas avenidas dos Bandeirantes, Salim Farah Maluf, Tancredo Neves e nas Juntas Provisórias.

Desde a implantação da Lei Seca, no final de junho deste ano, a polícia aumentou a fiscalização com bafômetros, mas com enfoque nos automóveis circulantes nas zonas bem servidas por bares da capital. Na fiscalização de caminhões, no entanto, até agora o etilômetro vinha sendo utilizado de maneira esporádica, sem uma operação específica voltada para esse tipo de condutor. "Trata-se de uma ampliação da [operação] 'Direção Segura' para os caminhões", explicou o major.

"Nós percebemos que os acidentes causados por caminhões no período noturno não são só por imprudência, mas por outras causas como o uso de rebite, álcool ou entorpecentes" afirmou Barros. Outra motivação das blitze é forçar os motoristas a reduzirem a velocidade, já que "durante a noite, vias como as marginais, a Farah Maluf viram estradas".

Questionado por que após quatro meses de Lei Seca a PM decidiu voltar as atenções aos condutores de caminhões, o major afirmou que agora há equipamentos disponíveis para fazer a operação. Atualmente, em toda a capital, a polícia dispõe de 51 bafômetros, "mas entre novembro e dezembro vamos receber mais 102", afirmou Barros.

O major negou notar relações entre o início da restrição à circulação de caminhões durante o dia na capital e o aumento dos acidentes de madrugada. "Esses veículos [que se acidentam] geralmente vem de outras cidades e passam por São Paulo porque ainda não há o Rodoanel; não são veículos que descarregam aqui na madrugada".

Trânsito
A operação da PM surge após, somente em outubro, quatro acidentes com caminhões em vias cruciais durante a madrugada causarem interdições cujo reflexo no trânsito foi sentido durante a manhã e a tarde. Segundo reportagem do jornal O Estado de São Paulo, a Companhia de Engenharia de Tráfego (CET) não aumentou seu efetivo para o horário pois, de acordo com o diretor de operações da CET, Adauto Martinez, não houve aumento no número de acidentes da madrugada.

A Companhia de Engenharia de Tráfego afirma atender, mensalmente, cerca de 2.350 ocorrências envolvendo caminhões na cidade de São Paulo. A remoção desses veículos leva, em média, 50 minutos. No último dia 24, a CET atribuiu ao tombamento de uma carreta-cilindro durante a madrugada a conquista do segundo maior índice de lentidão para a manhã após o início do rodízio de caminhões, com 181 km de lentidão às 10h30.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos